17 agosto 2018

Protegida pelo bilionário - Yule Travalon | Resenha


Beatriz Rodrigues é uma mineira que foi para Nova York em busca do sonho americano. O resultado? Tudo o que conseguiu foi ser uma imigrante ilegal, com medo de ser encontrada e deportada a qualquer instante. Esgueirando-se pelos cantos durante o dia e stripper pela noite, Beatriz se tornou “Sabrina”, objeto de desejo dos homens poderosos que frequentam o La Chica, o clube noturno onde se apresenta. Bia nunca encontrou motivos para aceitar as propostas indecentes que recebia até Héctor Mitchell lhe oferecer muito mais do que um Green Card, uma conta gorda e a independência que ela tanto almeja.Héctor Mitchell é um bilionário muito cobiçado pelas mulheres da elite nova-iorquina, mas ele não passa mais do que uma noite com elas; ninguém é capaz de prendê-lo, o amor é apenas um fantasma e o mundo um mar de oportunidades. Obsessivo por controle, Héctor vê as coisas saírem do controle quando seu pai, o CEO da Mitchell & Smith entra em coma e seu testamento é aberto: Héctor é o único herdeiro e beneficiado de todos os bens e o cargo presidencial da empresa familiar, isso se conseguir provar que pode ter um relacionamento sério e duradouro, sem traições ou escapadas por mais de um ano.
Bia se sente tentada com a proposta de Héctor, mas é um perigo inesperado que a leva aos seus braços. Ao decidir protegê-la, Héctor sabe que terá de abrir, pela primeira vez, as portas do seu mundo: seus segredos, sua verdadeira face... e o seu bem mais precioso: Anthony, seu filho acamado, cheio de problemas e doente.
Poderia um casamento por contrato se tornar uma amizade, paixão ou até mesmo um amor?
Beatriz e Héctor estão prestes a descobrir.
Erótico, romance | 440 páginas | Editora Amazon 

Ainda na vibe dos livros eróticos com o enredo clichê, depois da decepção com Clube dos Cavalheiros, eu não desisti e fui em busca de outro livro, e daí encontrei Protegida pelo Bilionário. Não muito diferente do primeiro livro citado, iremos conhecer Beatriz Rodrigues, uma mineira que tentou a sorte nos EUA mas que está a um fio de ser deportada. Capaz de fazer qualquer coisa para que seu sonho americano não seja destruído, ela vive basicamente escondida na pele de "Sabrina", uma stripper.

Héctor Mitchell é um bilionário muito cobiçado, e um dos clientes assíduos do La Chica, local onde trabalha Bia. Os dois "se conhecem" já que ela sempre dança para ele, mas através da máscara de ousadia e sedução, ele não sabe que existe uma menina sonhadora e tímida.

Tudo está a mil maravilhas até que o pai de Héctor, um importante CEO de uma empresa de energia, acaba ficando em coma. Seu testamento deixa claro que Héctor é o novo dono não só da empresa como de toda a fortuna dos Mitchell, mas para conseguir colocar as mãos no dinheiro, precisa casar. (É aquele velho clichê que todo mundo ama).
A opção óbvia para a mãe de Héctor seria escolher Amanda, uma amiga de Héctor que mantém um caso com ele há anos e cuida de seu filho debilitado, Anthony, um garotinho de apenas 11 anos. Mas Héctor surpreende a todos quando oferece a Bia a oportunidade que ela precisa para conseguir seu Green CARD.

Mas antes de aceitar, Bia acaba encontrando Clair, uma colega de trabalho, morta em seu apartamento. Tudo leva a crer que traficantes que a moça estava devendo fizeram o serviço. Ela e Hillary, outra garota com quem dividia a casa, ficam aterrorizadas e com medo de serem as próximas, por isso tomar a decisão de se tornar esposa de Héctor se torna irresistível.

O casamento é feito e com ele todos os benefícios também chegam: proteção, cartão de crédito ilimitado, viagens internacionais e até sexo. Com medo de alguma coisa acontecer, Bia resolve morar na casa de Héctor nos Hamptons. Lá ela conhece o filho dele, que não sai do quarto e tem uma saúde fragilizada.

Aos poucos a garota vai conhecendo as pessoas dali e começando a se interessar mais pelo garoto. É fato que algo de muito errado acontece com a criança, e Bia quer descobrir como ajudar. Enquanto os meses vão passando, a proximidade de Héctor e a esposa acontece cada vez mais. Mas Héctor também esconde segredos, esses que podem colocar todo seu casamento a perder.
Eu confesso que não esperava muita coisa desse livro, isso porque quando se trata de eróticos, a gente vira a cara e fala mal mesmo, mas até que Yule conseguiu me surpreender com a trama que criou. O primeiro ponto que vou citar é que apesar do clichê, o livro vai por um caminho totalmente diferente do esperado. É claro que temos um casamento de aluguel, mas há tanto por detrás dos personagens que é muito interessante conhecer seus passados e as facetas de cada um.

A autora viajou um pouco nos rumos que ela criou, parece aquela coisa de teoria da conspiração, mas se formos analisar o governo do Trump e dos pensamentos que aquele cara tem sobre imigração, miscigenação e outras coisas, iremos perceber que Yule conseguiu sair da zona de conforto e falar sobre algo real, mesmo que seja só suposições. Por isso que eu digo que esse livro vai muito além do erótico. Prepare-se para uma trama com jogos de poder, organizações secretas, O Grande Irmão e tiro, porrada e bomba. Fiquei confusa em alguns momentos, principalmente os diálogos sobre política mas foi como um sopro de ar quente se comparados a esses enredos "mais do mesmo" que a gente vê por aí.

Héctor não é de longe um cara inocente. Não descobrimos muito sobre ele além do básico, mas quanto mais a história vai guiando os passos, mais vamos descobrindo sobre quem ele realmente é e o que faz. Para quem já leu Born in Blood: Mafia Chronicles, pode vir acabar gostando dessa história. Ao mesmo tempo ele é sedutor, inteligente, preocupado com a saúde do pai e a do filho e dando a oportunidade de Bia realizar seu sonho. Ah, e o mais engraçado é que ele não esconde de ninguém que ela é uma stripper, até fala isso com orgulho, o que foi muito engraçado de ver porque todo mundo fica chocado.
Bia é uma personagem muito carismática, você facilmente simpatiza com ela. Primeiro porque é brasileira, que passou por poucas e boas até conseguir se manter como stripper. Ela é inteligente e quer uma chance para se provar, mas como veio do interior de Minas, muitas coisas lhe foram negadas. Apesar da personagem que vive no clube onde trabalha, Bia não é tão assertiva ou sedutora como faz pensar. Ela é mais deslocada, quieta e na sua, e ver o desenvolvimento da garota ao longo da história é muito legal.

Eu adorei o Anthony. Fica claro que o garoto tem sérios problemas e iremos descobrir junto com Bia quais são, e eu achei ele tão fofo mas tão indefeso que deu vontade de pegar no colo o tempo todo.

O legal da história é que tudo não é como parece ser. Tem uma trama rolando por baixo dos nossos olhos mas só percebemos no final. Não quero dizer que o livro é um suspense de tirar o fôlego, mas a autora soube trazer outros elementos além do romance, o que foi gratificante pra mim como leitora.

A história tem uma continuação, apesar de não ser do mesmo casal, mas é bom ler na ordem. Eu gostei, apesar de algumas coisas terem sido pouco desenvolvidas e eu ter ficado um pouco confusa em relação a outras. É um bom livro para quem quer ler algo mais despretensioso e rápido, porque mesmo com suas 440 páginas, a leitura flui que é uma beleza e passa voando.

11 comentários:

  1. Oi, Mi! Tudo bom?
    Gosto quando o clichê surpreendente. Se for bem trabalhado, todo clichê é bem-vindo - mas aí tem uma reviravolta e aí sim deixa as coisas interessantes.
    Não sou muito de ler esse gênero, tu já sabe, mas curti a resenha e a premissa. Quem sabe, um dia, num futuro, possa dar uma chance.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise
      Amém que um erótico conseguiu sair do clichê, mas assim, nada demais mesmo, mas como a gente é tão acostumado aos livros do gênero, é como se fosse uma grande mudança daquelas.

      Excluir
  2. Oie, tudo bem?!

    Esse não é o gênero que mais estou lendo no momento, mas gostei da trama dessa história. Eu sou fã de um bom clichê e acho que nesse livro tem um pouco das coisas que eu gosto de encontrar nos livros. Fiquei curiosa para saber como as coisas se resolveram, os segredos, e tudo mais. Já anotei o nome e, quem sabe um dia eu leio, hahah


    Beijos e um ótimo fim de semana!
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cássia
      Não é um livro que vai te apaixonar de cara, mas eu gostei porque a autora trouxe mais do que cenas de sexo na trama, e isso conta muito nesse gênero.

      Excluir
  3. Que stripper não sonha em um dia encontrar um bilionário e se casar com ele não é mesmo?! kk.
    Eu ia comentar exatamente o que você disse no post, apesar de começar clichê, me parece que a trama vinga para outros caminhos, e isso é bem legal, por que a gente gosta do clichê, mas surpresas positivas também são sempre bem vindas em um livro. Gostei bastante da resenha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leslie
      Siim, eu adoro personagens bem improváveis virarem bilionárias do nada. Super queria ser eu haha
      Eu gostei mais do fato de não ter tantos clichês como imaginei, isso foi vital na trama.

      Excluir
  4. Oiii Mi

    Existem clichês mal escritos e clichês gostosos de ler, e eu gosto quando surpreendem, são bem escritos, honestamente nem me importo muito em se tem clichês mas o gênero erótico me cansa horrores e apesar das particularidades do livro, com relação a imigração no governo Trump, miscigenação etc, eu acho que mesmo assim não leria, toda a idéia de casamento de aluguel é meio rara pra mim, sei lá, bobeira minha...rsrs Mas enfim, por enqaunto acho que não é um livro pra mim, quem sabe um dia.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice
      Assim, a autora deu uma viajada legal nas coisas que ela traz na trama, tem a ver com coisas secretas e pah, mas isso num erótico é muito diferencial e eu adorei isso.

      Excluir
  5. Oi Mi! E vamos novamente aos eróticos com muito clichê. Acho que seria mais legal se o cara não fosse CEO também, mas parece que tá difícil dos autores fugirem desse padrão para os protagonistas. Achei interessante ele ter um segredo que é diferente daqueles que vemos nos outros livros, porque não lembro de ter lido algum livro onde "O CARA" tem um filho. Deve ser interessante acompanhar o comportamento do personagem no papel de pai. Me impressionei com o número de páginas.. é bastante pretensioso para um erótico com clichês, mas acho que toda a abordagem com elementos extras deve garantir que essas páginas sejam preenchidas com conteúdo e não enrolação. Enfim, fiquei curiosa e vou colocar na lista.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adri
      Eu gosto de personagens CEO, sinceramente não vejo problema nisso, é clichê, sim, mas eu não me importo. Eu gostei das diferenças que ele traz comparado a outros enredos, é muito diferente e o mais legal é que ele que quis ter o filho, ele até pede uma barriga de aluguel, é tudo muito interessante.

      Excluir
  6. Amei sua resenha, foi bem gostosa de ler. Eu sempre acabo lendo uma de suas indicações, pois seu gosto combina com o meu. Este é o tipo de livro que nunca leria, pela capa e título, por isso a resenha me atraiu tando. E agora fiquei com vontade, como é digital, vou comprar.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤