02 outubro 2018

O anjo do roqueiro - Terri Anne Browning | Resenha

O demônio…Lutei contra meus próprios demônios quase a vida toda. O álcool parece entorpecer a dor, mas isso nunca fez os pesadelos desaparecerem. Tudo o que eu quero na vida é um pouco de paz. Quando conheci o meu anjo, senti como se eu tivesse encontrado, mas existem tantos obstáculos entre nós. Por que ela tem que ser tão jovem...?
O Anjo do Demônio...
Encontrar Drake foi a melhor coisa que já me aconteceu. Eu encontrei meu amigo, minha alma gêmea. Mas ele permitiu que minha idade fosse um obstáculo entre nós. Há algo que o assombra, e egoisticamente, quero ser aquela que vai ajudá-lo a derrotar seus fantasmas. Se ele abrisse seu coração para mim, deixasse eu me aproximar mais, acho que poderia ajudá-lo...
Erótico | 297 páginas | Editora Bezz 

Lana é a irmã do meio de Layla e tem apenas dezessete anos quando conhece e se apaixona por Drake, guitarrista da banda Demon’s Wings. Pelo fato dele ser treze anos mais velho que ela, ambos sabem que não poderiam engatar um romance, principalmente porque Drake precisa lidar com seus próprios problemas com a bebida e os pesadelos que o atormentam sozinho.

Eles então engatam uma amizade muito pura, mas sem quebrar as barreiras para irem além. O problema é que numa dessas noites onde o desejo fala mais alto, Lana e Drake acabam tendo uma tórrida noite de amor, onde ela lhe entrega sua virgindade. Só que Drake toda vez que bebe fica entorpecido e não consegue se lembrar de nada do que fez no dia anterior, e o fato dele esquecer completamente o que aconteceu parte o coração da garota. Some isso ao vacilo épico que ele comete no dia seguinte, e BUM, a merda estoura no ventilador.

Magoada, Lana resolve se mudar para Nova York para estudar por lá, onde possa ficar há cinco mil quilômetros longe de Drake. Sete meses se passam e Drake, depois de ter ido para a reabilitação por conta do álcool, resolve aceitar a proposta de uma produtora para ser juíz de um grande programa de entretenimento, e adivinha onde são as gravações? Isso mesmo, Nova York! Ele está disposto a reconquistar Lana, mas será que ela está disposta a lhe dar uma segunda chance?
Foto por Unsplash
Eu tenho o muito o que falar desse livro! O romance entre Lana e Drake se desenrola no livro O coração do roqueiro e por eles serem tão fofos juntos lá, eu já estava com altas expectativas a respeito do livro deles. O problema é que teve algumas coisas que a autora poderia ter trabalhado melhor, mas que definitivamente não foi dessa vez.

Primeiro que a relação entre Drake e Lana é pura mas complexa. Eles se fazem bem mas sabem que não podem passar disso. E em O anjo do roqueiro, eu imaginei que fosse ver mais dessa fofura deles, já que no segundo livro acontece isso porém com não tanto destaque porque o livro não é deles, óbvio!, só que na verdade a autora preferiu já partir pras cenas mais quentes, deixando toda a parte meiga que eu vi neles no outro livro de fora. Pareciam que eram duas pessoas diferentes! É tipo você ver um casal muito incrível e fofo juntos, mas quando os conhecem de verdade, descobrir que eles só pensam em sexo. Foi decepcionante, mas ao mesmo tempo foi legal porque a Lana não é essas gurias virgens mimizentas, que fazem um escarçal sobre a perda da virgindade. Ela é bem madura pra idade dela e isso foi muito interessante na narrativa.

Já Drake tinha um sério problema com álcool e um trauma do passado que é o que o fazia beber. Eu também imaginei que a autora iria dar grande destaque sobre isso na trama, mas ele só fala uma vez sobre isso com a Lana e de repente, como num passe de mágica, resolve seus problemas ao ficar sete meses na reabilitação. Acho que a autora não reservou nem um capítulo todo pra falar sobre isso e eu fiquei também chateada. Por que mostrar tanto desse problema no segundo livro e quando vamos entender melhor ele no livro do cara, a autora resolve esquecer que isso existiu e nem citar mais? Eu queria mais drama!

Outra coisa que me incomodou horrores foi que o Drake é um puta inseguro. Assim como os demais homens da banda, ele também pensa muito em sexo e pah, mas é só a Lana ficar um dia sem falar com ele, que ele automaticamente imagina o pior e já vai fazer merda. O cara tem trinta e um anos minha gente! Cadê a maturidade pra lidar com a situação? Simplesmente ridículo. E eu não posso deixar de citar uma cena que eu fiquei bem puta porque o Drake fazendo merda e tentando se justificar colocando a culpa numa guria. Essa parte tem spoiler, então se você quiser ler, só marcar o texto.

Tipo assim, o Drake resolveu ir numa festa e resolveu beber todas lá porque ele é muito panaca e não consegue ficar um dia sem falar com a Lana sem querer morrer. Aí como ele é doidão, ele acabou indo pra casa com outra mulher, a Gabriella, uma garota que apareceu no primeiro livro e que é inimiga da Emmie porque ela tentou separar a Em do Nik ao contar mentiras sobre ter ficado com ele. Eu entendo perfeitamente que a Emmie não gosta da garota, ela é bem vacilona, agora... você encontrar o Drake e a Gabriela nus no quarto e partir pra cima da garota, mesmo ela falando que não aconteceu nada porque eles estavam muito bêbados e acabar dando uma surra nela, e o Drake, que foi o grande causador dessa merda toda, ficar falando que não vai defender a Gabriela porque ela merece levar uma surra da Em porque “ela resolveu aparecer na cama dele” (como se ele não tivesse culpa nenhuma disso) foi ridículo! Mano, eu achei péssimo essa cena! Duas garotas dando uma surra em outra por problemas que ela fez no primeiro livro e dois marmanjos vendo toda a situação e achando bonito ver isso, eu nem tenho como gostar. É detestável quando o autor fica colocando mulher contra mulher nas histórias por causa de macho, ainda mais quando o cara é um babaca completo que acha que é certo, e ainda coloca a culpa na garota só porque ela foi uma filha da puta no primeiro livro. Isso não justifica! Eu não gostei e achei desnecessário. Vocês conseguem entender minha indignação?

Enfim... depois disso o livro até que conseguiu fazer bem o seu papel mas eu ainda não consegui superar a cena da surra desnecessária. Eu fiquei bem revoltada e o livro, que tinha tanto potencial, acabou não tendo nada do que eu queria. Só mais cenas de sexo, os mesmos vacilos de sempre e uma justificativa bem mixuruca pra algumas ações. Eu gostei só porque eu gosto do casal, mas como um todo, o livro não passa disso.

8 comentários:

  1. Oi, Mika!
    Já não estava muito animada para continuar com esses livros, mas depois da sua resenha, desisti mesmo. Eu só li o primeiro e não gostei muito. Achei tudo muito rápido e com pouco desenvolvimento. Então, saber que a autora colocou essa parte da surra, me fez ter vontade de nem ter lido o primeiro hahahhaa
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari
      O primeiro é péssimo mesmo, peca muito no desenvolvimento, mas esse foi a decepção em pessoa.

      Excluir
  2. Oi Mi! Olha, já não tinha me interessado muito quando li a sinopse e depois de ler tua resenha, bom, deixou claro vários pontos que COM CERTEZA me incomodariam muito na leitura, começando com um livro que foca no sexo com personagens sem personalidade, além de levantar outras questões importantes (nesse caso o problema com bebidas) que se tornam secundárias para, de novo, focar no sexo. Acho que a tua nota deve ter sido muito justa com o livro, porque é terrível quando esperamos algo de um livro que promete, mas não cumpre.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adri
      Eu fiquei muito decepcionada com essa obra, estava esperando algo totalmente diferente mas a autora resolveu pecar nas mesmas coisas outra vez, foi péssimo.

      Excluir
  3. Com a sua resenha, cheguei à conclusão de que a autora conseguiu criar a ideia de um tipo de romance em um livro, e outro com as mesmas pessoas, mas histórias completamente diferentes, que não se encaixam no que antes foi apresentado ao leitor. Creio que esse livro daria muito certo para quem ainda não tivesse contato com o casal em outra leitura.
    Quanto ao spoiler, também acho desnecessário. Machismo que chama né?! Aff..
    Enfim, acho que eu também ficaria indignada. Assim como o último livro que li, onde a menina perdeu a virgindade num estupro e depois ficou apaixonadinha pelo seu agressor!
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leslie
      Não entendo porque a autora traz uma característica e o desenvolvimento dos personagens em outra história e caga tudo no próprio livro deles. Foi uma história ruim, o finalzinho dela foi deplorável e eu odiei.

      Excluir
  4. Olá, Miriã.
    Eu não leria ele pois não gosto do gênero. E como assim o cara tem trinta e um, pelas atitudes dele que você descreveu aqui achei que tivesse quinze. Eu li os spoilers e acho um absurdo quando os autores fazem isso. Entendo sua indignação. E primeiro que se fosse para bater em alguém tinha que ser no cara que traiu ela e não na garota que não tem nenhum compromisso com ela.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil
      Eu achei detestável o que aconteceu, nem deu pra descrever o quanto fiquei triste com isso e queria arrastar a cara de todo mundo no asfalto com essa idiotice. O Drake me decepcionou muito, ele parecia ser outro tipo de pessoa no segundo livro, e nesse ele só faz merda, aff.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤