17 outubro 2018

O jogo do amor/"ódio!" - Sally Thorne | Resenha

Sally Thorne surge na cena literária apresentando um ambiente de trabalho hilário e sensual em uma comédia sobre aquela conhecida linhazinha tênue entre o amor e o ódio. Lucy Hutton e Joshua Templeman se odeiam. Não é desgostar. Não é tolerar. É odiar. E eles não têm nenhum problema em demonstrar esses sentimentos em uma série de manobras ritualísticas passivo-agressivas enquanto permanecem sentados um diante do outro, trabalhando como assistentes executivos de uma editora. Lucy não consegue entender a abordagem apática, rígida e meticulosa que Joshua adota ao realizar seu trabalho. Ele, por sua vez, vive desorientado com as roupas coloridas de Lucy, suas excentricidades e seu jeitinho Poliana de levar a vida. Diante da possibilidade de uma promoção, os dois travam uma guerra de egos e Lucy não recua quando o jogo final pode lhe custar o trabalho de seus sonhos. Enquanto isso, a tensão entre o casal segue fervendo, e agora a moça se dá conta de que talvez não sinta ódio por Joshua. E talvez ele também não sinta ódio por Lucy. Ou talvez esse seja só mais um jogo.
Chick-lit, romance | 400 páginas | Editora Universo dos Livros 

Lucy Hutton e Joshua Templeman se odeiam desde o primeiro dia que passaram a trabalhar juntos. Desde então os dois fazem vários joguinhos internos entre eles como O Jogo do Encarar ou O Jogo do Espelho (é, eles são maduros assim mesmo). Eles ficam basicamente oito horas por dia com as mesas viradas um para o outro, chegando a animosidade entre eles passar a estratosfera.

Desde que as editoras Bexley & Gamin se uniram para evitar a falência, ambos os co-CEO, Helene Pascal e o senhor Bexley, resolveram trazer seus próprios assistentes porque assim como eles, não queriam ceder. Sendo assim, Lucy e Joshua sempre competem entre si para ser o melhor empregado.

Enquanto Lucy é a garota boazinha, que sempre sorri para as pessoas, conversa com elas e tem um amor gigante pelos livros, Joshua é fechado, não tem medo de demitir as pessoas, além de ser ótimo em finanças. É por isso que apesar de se odiarem, os dois trabalham muito bem juntos.
O que acontece é que um novo cargo surge acima do deles e somente um vai conseguir a promoção, então a competição entre ambos está mais arriscada. Mas quem disse que o ódio não tem um pouquinho de amor?

Eu acho que essa resenha vai sair meia-boca porque eu adorei tanto esse livro que acho que um texto gigante não vai poder colocar tudo aquilo que eu gostei nessa obra, então perdoem a modéstia. O jogo do amor/”ódio” é um chick-lit muito divertido, isso porque os personagens são muito engraçados, sarcásticos e ótimos juntos. A história toda é narrada por Lucy. Ela é uma mulher muito inteligente, segura de si, muito gentil e várias coisas boas que só ela consegue ser. Mas seu lado bruxa aparece quando Joshua entra no meio. O cara a princípio é completamente intragável, e mesmo sendo assustadoramente lindo, sua personalidade é o pior dele.

O legal na obra é esse contraste entre as personalidades de ambos, por isso a narrativa não fica nada enjoativa. Joshua é aquele boy que parece que acorda todo dia com uma mordida na bunda, sem contar que ele também é inteligente e muito metódico. Por isso Lucy conhece todas suas manias e como o conhecemos através dos olhos dela, já dá pra perceber que por trás de todo esse ódio rola sim uma vontade de pegar o cara, mesmo que ela não perceba.
Eles trabalham tanto para conseguirem se destacar que eu percebi que eles podiam tocar a própria empresa conjunta do que depender dos chefes, que convenhamos, não fazem merda nenhuma. Ambos praticamente resolvem tudo na empresa, são até mais eficientes que o RH hahaha

As brigas e as discussões entre eles são hilárias, o leitor fica rindo o tempo todo da infantilidade e do nível que eles chegam pra tentar atingir o outro. Óbvio que não ia ficar só nisso e eles passam a se envolver depois que rola um beijo roubado... eu confesso que não sabia bem o que esperar da obra porque na minha mente ela ia se passar toda no escritório, mas graças a Deus tem cenas deles foram do âmbito de trabalho, o que deu um frescor a mais a narrativa, e deixa mais crível seu desenvolvimento como casal.

E falando neles juntos... gente, que casal! Sabe aquele ship que você assina embaixo? Joshua e Lucy são eles! Eles são fofos demais juntos, dava vontade de pegar a cabeça deles e fazerem eles se beijarem logo. O que eu mais curti também é que depois que o choque inicial passa por eles terem se beijado, eles basicamente aceitam que se desejam e é a Lucy que fica correndo atrás do Joshua pra conseguir ficar com o cara hahaha mano, eu ri horrores com isso. Ela praticamente implorando pra ele ficar com ela e ele tentando ser cavalheiro.
Algumas questões mais pessoais são levantadas como a família do Joshua e a saudade de casa que a Lucy sente, mesmo que de modo superficial. Eu nem preciso dizer o quanto gostei dessa guria? Se por um lado eu queria roubar o Joshua pra mim, por outro me identifiquei muito com a personagem, e amei seu apelido pro chefe babaca dela (Gordo do Pinto Pequeno ahsuashausha). Claramente Lucy é uma das minhas ❤

O jogo do amor/"ódio!" foi uma ótima leitura, eu me diverti muito e acredito que é um romance fofo que pode encantar todo tipo de leitor. Espero que leiam!

16 comentários:

  1. Oi, Mi

    Não me sinto atraída por esse enredo. Até gosto dessa pegada gato e rato, mas chick-lit definitivamente não é minha praia.
    Que bom que você curtiu tanto assim.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tami
      Ah que pena que tu não goste muito do enredo, eu amei esse livro. Quem sabe algum dia.

      Excluir
  2. Oi Mi,
    Eu tenho esse livro aqui em casa! Troquei no evento da Amazon que teve do dia do livro.
    Essa resenha foi um ótimo incentivo saber que ele será um romance fofo e gostoso.
    Estou um pouco cansada dos chick-lits, confesso, mas é bom intercalar com leituras pesadas ou com fantasia, né?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ale
      Esse livro caiu como uma luva, ele é gostoso de ler de todas as formas!

      Excluir
  3. Oi, Mi! Tudo bom?
    Eu queria muito ter gostado desse livro, mas acabei abandonando a leitura porque o humor e os personagens não me conquistaram. Tava lá na metade da obra e não conseguia me importar com nada que eles viviam :/
    Mas que bom tu ter se divertido tanto!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise
      Que pena que não deu certo pra você, no meu caso eu me diverti do início ao fim, acho que foi a química com os personagens.

      Excluir

  4. Oi Miriã, tudo bem?
    Gosto de chick – lit e a trama gato e rato sempre rende boas risadas. Dica anotada!!

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marla
      Certeza que vai adorar esse livro, eu amei!

      Excluir
  5. Olá, Miriã.
    Esse enredo é muito filme de sessão da tarde. Mas quem não gosta desse tipo de clichê? Eu acho que leria ele sim, parece ser ideal para ser lido depois de um livro mais pesado.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil
      É muito comédia romântica, mas é um clichê muito bem vindo, eu amei <3

      Excluir
  6. Oi, Mi!
    Eu amei demais esse livro que nem sei explicar!
    Lucy muito fofa e Josh muito amorzinho! Dá vontade de guardar os dois e proteger dos males desse mundão.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu
      O casal mais fofo e engraçado, além de terem uma puta química haha eu amei demais! Queria eles como amigos.

      Excluir
  7. Já tinha visto esse livro em algum lugar, mas não achava que ele era um chick lit legal assim como parece pela resenha hahahah. Acho que eu curtiria super ler, faz teeempo que não leio livros assim!!!!

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clarissa
      Esse livro é um amorzinho, do começo ao fim você se diverte.

      Excluir
  8. Oi Miriã!
    A primeira vez q vi esse livro foi no Balaio de babados, desde então já tinha ficado animada pra ler, parece bem divertido msm! Não leio muito chick lit mas é bom conferir as obras q se destacam nesse gênero.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol
      Esse livro é um tesouro, ele acerta em tudo e eu adorei ele!

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤