Entre Quatro Paredes - B. A. Paris | Resenha

Um casamento perfeito ou uma mentira perfeita? Grace é a esposa perfeita. Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa e agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. É casada com Jack, o marido perfeito. Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Os dois formam um casal perfeito e estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com ele, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento ideal. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto? O que há por trás dessa relação pode revelar que tudo não passa de uma grande mentira.
Thriller Psicológico | 266 Páginas | Editora Record

Em "Entre Quatro Paredes" somos apresentados a vida de Grace com seu marido Jack, suas relações e jantares com amigos do casal e claro, a vida perfeita sem brigas. Esther, uma mulher sempre presente na vida social dos protagonistas, desconfia muito dessa suposta perfeição e está a todo custo tentando achar defeitos neles ou em sua relação.

Como leitores, e como aponta a própria sinopse, é difícil permanecer acreditando em tudo e não ter dúvidas e questões. Fiz suposições do que poderia não estar sendo revelado de obscuro por trás da relação tão apaixonada e "arrumada" deles, do apego e dedicação de Grace por seu marido. O nosso primeiro pensamento é supor que ela sofra algum tipo de abuso, mas a trama vai muito além disso, e é difícil acertar o que realmente há de errado nesse casamento.

O Plot Twist não demora muito a acontecer, e o livro passa uma grande tenção, apesar de sua narrativa leve. Um ponto negativo na descoberta do mistério é o fato de a autora ter criado alguma justificativa para a mente perturbada do personagem. Esclarecendo algumas coisas, não é algum passado perturbado que faz com que tente humanizar ou justificar seus atos, mas sim uma fonte de onde vem suas ações. Foi um grande erro de B. A Paris fazer isso porque ficou mal pensado, apressado, sem nexo e surreal. Deu a impressão que ela escreveu a primeira ideia que veio a cabeça, ou fez de qualquer jeito apenas para explicar as coisas. Se tivesse deixado isso de fora, se o problema fosse o personagem ser "simplesmente" perturbado ou um psicopata, seria suficiente. Ela não precisava ter tentando explicar, simples assim.

O livro peca em muitos aspectos, porém acerta em muitos outros. Há furos na história, o que faz com que duvidemos cem por cento se certos detalhes realmente se encaixam, porém são detalhes e que não tiram tanto a qualidade da história, já que a mesma é bem escrita e, para compensar o que não foi bem elaborado, há questões que mostram um grande trabalho da autora.
A narrativa é intercalada entre passado e presente, sendo as situações do passado contadas pela protagonista. Nessa história, a descrição não cronológica funciona muito bem, já que com o passar dos capítulos o passado vai se encaixando de forma coerente com o presente, dando um maior aprofundamento no relacionamento do casal e ajudando para manter o suspense e a curiosidade do leitor já que alguns capítulos terminam em seu ponto alto e não teremos já a continuação dele, não conseguindo largar o livro para obter as respostas.

As ultimas páginas do livro acontecem de uma forma sutil, e apesar de ser desenvolvida de forma simples, causa um grande choque ao leitor, deixando-nos boquiabertos, visto que a autora já havia trabalhado anteriormente para o desenrolar poder acontecer da forma que é, mostrando assim o quanto a autora foi engenhosa nesse aspecto.

Então, apesar de ser um livro que contém seus defeitos, ele não deixa de ser bom pelos sentimentos que desperta no leitor e por B. A. Paris mostrar que apesar de não conseguir lidar bem com alguns detalhes, desenvolve muito bem outros.

Comentários

  1. Esse livro parece ser maravilhoso, fiquei bem curiosa para conhecer.

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Oiii Aline e Mika

    Apesar dos furos na trama acho a premissa dele bem interessante, além disso eu gosto de histórias com narrativas que intercalam presente e futuro. No momento não estou muito para thrillers, mas vou deixar anotada pra quem sabe futuramente.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Meu Deus, ultimamente tô lendo tantos thrillers que estou ate ficando louca. Acho que irei colocar esse na lista. Apesar dos pontos negativos, acho que vale a pena eu dar uma chance, né? Estou louca para saber o que há de errado no casamento aaaaaa

    http://our-constellations.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Aline, tudo bem? Esse livro desperta meu interesse, mas me incomoda o fato de logo de cara o leitor começar a duvidar de tudo e todos, acho esse tipo de história um pouco cansativa.
    Beijos, Adri
    Espiral de Livros

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas gostei muito da sua resenha e da história. Eu gosto muito de thriller psicológico, e esse parece ser muito interessante.

    Vou ler! :D

    Bjuus ♥
    Início de Conversa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤

back to top