É assim que acaba - Colleen Hoover | Resenha

Um romance sobre a força necessária para fazer as escolhas corretas nas situações mais difíceis. Da autora das séries Slammed e Hopeless.
Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais.
Colleen Hoover é o tipo de autora que eu preciso ler rapidamente e em poucas doses. Por isso sempre leio os seus livros espaçadamente um do outro, porque são tantas emoções que é muito difícil conseguir absorver tudo em tão pouco tempo. E como Janeiro eu sempre gosto de tirar os livros empacados da estante, resolvi começar por este e caramba, que impacto!

Eu não acho necessário fazer a revelação do tema. Quem leu sabe, quem não leu terá que descobrir sozinho. Isso porque é necessário que cada um tenha sua própria experiência e absorva a obra à sua maneira, sem ouvir spoilers dos outros. Isso aconteceu comigo e fez com que eu acabasse não aproveitando tanto a leitura por estar já prevendo o pior. 

O que você precisa saber é que existem três personagens: Lily, Ryle e Atlas. Lily teve um relacionamento no passado com Atlas, porém acabaram perdendo o contato. Agora ela está conhecendo melhor Ryle, com quem possui uma certa afinidade e excitação. Lily é uma jovem que me pareceu muito forte no primeiro momento, mas também muito carente. Sua relação conturbada com os pais, principalmente o pai, fez com que a garota se fechasse em uma bolha, que só foi ultrapassada por Atlas, um garoto simples e humilde que mudou completamente sua vida.
Mas ao mesmo tempo que Atlas trouxe gentileza e suavidade à sua vida, Ryle trouxe desejo e intensidade. Ambos possuem personalidades distintas e uma parcela do coração de Lily, que neste momento está muito confuso com as decisões que precisa tomar.

Não quero entrar muito no assunto devido a spoilers, como já comentei mas eu acho que a autora trouxe uma questão muito relevante para se tratar. E ela não faz isso com irresponsabilidade. Ela nos mostra todas as nuances da situação, os lados bons e ruins, mostrando que assim como os personagens não são totalmente perfeitos, nossas ações também não são totalmente cheias de boas ou más intensões.
Não existe isso de pessoas ruins. Todos nós somos humanos e, às vezes, fazemos coisas ruins.
Uma coisa que me marcou profundamente nessa leitura foi perceber o quanto nós julgamos as pessoas que passam por essa mesma situação, falando que faríamos diferentes se fosse com a gente. Mas quantas vezes você já levou um fora ou foi tratada mal por um cara que você tá afim, e você pensou "cara, não preciso passar por isso..." mas mesmo assim continuou correndo atrás dela, deixando para trás todo o orgulho e suas convicções? Não é absolutamente a mesma coisa, nem de longe, mas a essência é a mesma. Quando amamos alguém é muito difícil abandonarmos essas pessoas, porque o amor sempre quer dar um jeito de passar por cima de todas as coisas ruins para nos mostrar só com as coisas boas. E isso não pode acontecer! É extremamente necessário parar de romantizar relacionamentos difíceis, onde um tem que correr atrás do outro, onde um precisa ceder para que o outro esteja feliz. Amor saudável não acontece dessa forma, e se você passa por isso, precisa encontrar seu limite e dizer chega!
Eu só não adorei este livro porque eu não consegui gostar nem um pouco do Ryle (e nem deveria mas esse não é o ponto). Desde o momento que o Atlas apareceu, eu sabia que meu coração iria ceder a ele. E quanto mais Lily se envolvia com Ryle, menos eu gostava das cenas. E acho que o grande Q dessa obra seria justamente fazermos nos apegar ao personagem, para que nos envolvêssemos com ele tanto ao ponto de nos sentirmos na pele de Lily. Só que isso não aconteceu, então não consegui me surpreender com os rumos que a obra ia tomando (também devido ao spoiler que levei), o que não me deixou conectar tanto assim com a obra.

O enredo também não é cheio de inovações e plots. Ele é lento, reto e simples. Mas é repleto de emoção. Com certeza fiquei mais impactada pela reflexão que ele me fez ter do que pelas cenas em si. E por isso eu acho essa obra tão necessária, porém não acessível a todos. Ela é repleta de gatilhos, e isso pode ser prejudicial àqueles que não estão acostumados a intensidade dos livros da CoHo. Até comentei recentemente o quanto sinto falta das obras menos dramáticas da autora, aqueles simples NAs que continham dramas mas que não me deixavam dias e dias pensando sobre. Porém, os últimos livros dela tem sido tão reais e tão importantes, que é impossível não querer ler e gostar também. Futuramente vou embarcar nos outros livros que estão atrasados da autora, mas por enquanto É assim que acaba sanou toda a minha abstinência de Colleen Hoover.

É assim que acaba | 368 páginas | Editora Galera Record | Nota: 4/5

14 comentários

  1. Ok. Bom fim de semana. Tudo de bom.

    ResponderExcluir
  2. super bacana conhecer esse livro, e essa temática de escolha frente a decisões difíceis é sempre bem interessante

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oi Mi,
    É um dos meus livros favoritos da Colleen.
    Foi um turbilhão de sentimentos que nem consigo dizer o que senti, eu gostava tanto do Ryle e passei pela decepção junto com a Lily, sofri demaaaaaais. E o texto final da autora foi um tiro no meu coração... Só de lembrar dá nó na garganta.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ale
      Pelo fato de não ter simpatizado com o Ryle em nenhum momento, o turbilhão de emoções que eu estava imaginando não me alcançou, mas esse livro tem muito impacto realmente.
      Beijo

      Excluir
  4. Oi, tudo bem?
    Realmente os livros da CoHo são bem intensos e abordam assuntos bem importantes. Ainda não li esse, mas estou louca para conferir.

    Beijos
    Construindo Estante || Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eliana
      Tomara que leia e te faça refletir bastante. Eu gostei.

      Excluir
  5. Olá...
    Eu sou looooouca pelos livros da CoHo!!!! Sério, essa autora tem uma capacidade de ser favoritada por mim lá no Skoob que é impossível kkkk...
    Tenho muita expectativa quanto a esse livro, pois, muita gente diz ser o melhor da autora... Espero poder ler em breve pra tirar minhas próprias conclusões, mas, já vou me preparar para as suas ressalvas.
    bJO

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diane
      Eu também tinha muito porque eu vi que muita gente gostou, mas acho que não foi tãaao impactante pra mim assim, mesmo assim gostei.

      Excluir
  6. Oi Mi, eu li dois livros da autora, mas foram leituras mais leves, ainda não encarei as mais fortes, estou criando coragem! Mas acho que vou curtir também.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi
      Medrosa que nem eus shaushausahsa eu acho que você vai gostar, tenho certeza que a CoHo vai encantar você com seus temas mais pesados.
      Beijo

      Excluir
  7. Até hoje só li um livro da autora (Novembro 9) e, por mais que eu tenha colocado ela na lista de autores que não pretendo mais ler, estou vendo tantos comentários sobre esse livro, do quão intenso ele é, que está me batendo uma certa curiosidade. Apesar de não gostar muito desse tipo de romance, agora estou pensando seriamente em dar mais uma chance para a autora, até porque já me disseram que o livro que li realmente não é um dos melhores dela.
    Beijos :*

    https://conversaspeculiares.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena que você não tenha gostado desse livro e tenha escolhido não ler mais da autora, ela é maravilhosa e tem histórias incríveis.

      Excluir
  8. Os livros dela geralmente me fazem ficar mal por uns dias e nem consigo ler outros livros, mas é o meu gênero favorito kkkk Eu não estou com muita expectativas com os livros dela depois do último que li (acho que não foi muito bom quanto a escrita dela), mas é viciante, então sem perceber acabo me vendo procurando os livros dela. Esse ainda não li e gostei muito da sua resenha. Amo quando não me dão spoiler.
    Só o título do livro já é impactante, nem quero ver a história, deve ser maravilhosa com um drama de nos destruir no final.
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA EU também! Eu fico pensando dias e dias nos livros dela, sempre arrancam meu coração cruzes!

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤
Comentários PLAGIADOS NÃO SERÃO ACEITOS!

Capítulo Treze. Design by Berenica Designs.