Uma virgem para o CEO - Jéssica Macedo | Resenha

Dean Clark nasceu em meio ao luxo e o glamour de Miami. Transformou a concessionária de carros importados que herdou do pai em um verdadeiro império. Ele é um CEO milionário que tem o que quer, quando quer, principalmente sexo. Sua vida é uma eterna festa, mas sua mãe está determinada a torná-lo um homem melhor.
Angel Menezes é uma moça pacata e sonhadora que vive com a mãe em um bairro de imigrantes. Trabalhando como auxiliar em um hospital, sonha em conseguir pagar, um dia, a faculdade de medicina. As coisas na vida dela nunca foram fáceis. Seu pai morreu quando ela ainda não tinha vindo ao mundo, e a mãe, uma imigrante venezuelana, teve que criá-la sozinha. Porém, sempre puderam contar com uma amiga brasileira da mãe, que teve um destino diferente ao se casar com um milionário.
Laura mudou de vida, mas nunca deixou para trás a amiga e faz de tudo para ajudar a ela e a filha. Acredita que Angel, uma moça simples, virgem, e onze anos mais jovem, é a melhor escolha para o seu filho arrogante e cafajeste, entretanto, tudo o que está prestes a fazer é colocar uma ovelhinha ingênua na toca de um lobo.
Dean vai enxergar Angel como um desafio, ele quer mais uma mulher em sua cama e provar que ela não é virgem. No jogo para seduzi-la, ganhará um coração apaixonado que não está pronto para cuidar...
Será que o cafajeste dentro dele se redimirá ou ele só destruirá mais uma mulher?

Dean Clark é dono de uma próspera concessionária de carros de luxo, o que lhe rende uma grande e gorda fortuna, e por isso aos trinta e dois anos ele pode dizer que tem tudo o que deseja: dinheiro e mulheres. Mas sua mãe não pensa bem assim. Ela insiste para que Dean se aquiete e encontre uma esposa, coisa que ele não está ansioso para fazer.

A mãe dele então resolve apresentá-lo a Angel, filha de uma amiga, uma garota esforçada e trabalhadora, que com certeza pode enlaçar o coração do filho malcriado. Mas Dean não quer saber de nada além de seduzi-la e levá-la para a cama. 

Angel é assistente de enfermagem mas seu sonho é cursar a faculdade de Medicina. Por isso ela trabalha muito para alcançar seu objetivo. Ao se ver diante do charme de Dean, a garota tão recatada fica indecisa entre se deixar levar e aproveitar a oportunidade de ficar com ele, ou se resguardar para o futuro marido, como sua abuela um dia lhe ensinou. Mas nem ela mesmo é capaz de resistir as investidas de um homem disposto a seduzi-la...

- Me desculpe, por não saber cuidar do seu coração antes.

Existem coisas na vida que a gente prova e não quer mais parar. 

Uma virgem para o CEO é o maior clichê de livros eróticos que você vai encontrar. Temos Dean, um homem rico, arrogante e mimado, que tem várias mulheres no seu encalço mas que não quer se aquietar. E Angel, a virgem trabalhadora e humilde, que anseia mudar de vida e se vê em um jogo perigoso com um homem mais velho e influente.

Mesmo amando esse tipo de enredo, a autora pouco inovou na fórmula que tanto já conhecemos. Isso deixou a leitura rápida, fácil de absorver mas chata e simples. Além disso Dean é detestável! Sua postura inicial foi muito arrogante para o meu gosto, e a forma como ele trata a Angel depois que fica com ela - praticamente dando um chá de sumiço pra garota - me irritou horrores. Ele parecia um adolescente ao invés de um homem velho e bem sucedido. 

Angel é a única personagem com carisma na obra. Mesmo carecendo de mais presença em algumas situações, o fato dela ser pé no chão foi o que me fez identificar com a personagem. Mas ainda assim temos furos na trama, e o livro cai num clichê danado. 

Li a obra porque me interessei pelo segundo e queria ler na ordem, então acho que para um primeiro livro a trama é ok, sem surpresas ou algo que te prenda, mas faz um bom papel para apresentar os demais livros da série. Além disso a escrita da autora é gostosa de acompanhar, por isso foi um livro que apesar dos pontos baixos, foi rápido de ler. Espero que os demais tenham enredos melhores, mas recomendo para quem gosta desse tipo de plot.

Irmãos Clark #1 | 255 páginas | Editora Portal | Nota: 3/5

18 comentários

  1. A história parece com o de vários outros livros do gênero, bem clichê, mas não se deve julgar antes de ler. Vou por em minha lista de leitura para conhecer a história mai profundamente, para ver se vou gostar.

    ResponderExcluir
  2. Não sei se já Falei por aqui mas sou grande fã de clichês! Adoro vários deles (esse de Virgem e CEO, acho que já está meio saturado...) porém acredito que deva ir além do clichê não se prender única e exclusivamente a ele.
    Me parece que Uma Virgem para o CEO fica nisso o livro todo.
    Torcendo para que os próximos sejam melhores

    ResponderExcluir
  3. Oi Mi,
    Como você mesma sabe, clichês não são um problema para mim. Gosto bastante de romances que dão quentinho no coração por serem previsíveis.
    PORÉM, meu problema com CEOs está sendo recorrente, então não tenho vontade de lê-los. Não mais.
    Ainda não conheço a escrita da Jessica, talvez em outra obra, arrisque a leitura.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Miriã!
    Clichês são sempre bons em romances, mesmo que sejam simples e 'batidos', mas um personagem tão desprezível quanto Dean, sei não se dá para engolir...
    Não suporto homens que se aproveitam das mulheres e depois desaparecem, mesmo que talvez seja por ter gostado dela e ter comprovado que ela era virgem e não querer admitir, pelo menos foi o que entendi pela resenha.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Oi, Miriã
    É um clichê que muitos gostam, mas parece que o que faz interessar pelo livro é a protagonista. Que mesmo sendo um pouco ingênua, trabalha e luta para conquistar seus sonhos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Mi, eu amo um clichê, mas confesso que até eu estou um pouco saturado de Ceo rs acho melhor esperar e ler depois.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. ingriD Figueiredo9.8.20

    esse livro poderia se chamar "um clichê para o leitor" pq isso é uma cópia mal feita de 50 tons de cinza, e todos os livros que contem CEO e erotismo.
    Clichê não é um problema, quando o(a) autor(a) sabe trabalhar o enredo, os personagens, o climax... e parece que isso não foi feito nesse livro, uma pena.

    ResponderExcluir
  8. Um título feio rs
    Juro que não sabia da existência desse livro. Tá, quem não ama um clichê?? Eu amo. Mas quando há uma história ali, que ao menos prenda o leitor.
    E pelo que pude ler acima, foi tudo meio que só jogado no papel e pronto.
    Deu vontade ler não!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  9. Olá, Miriã.
    Eu li essa trilogia em abril. E como não esperava nada do livro mesmo acabei dando uma nota na média. Mas ele tem todos esses defeitos que você apontou mesmo. E não sei se já leu o segundo mas achei o protagonista do segundo pior que o do primeiro ainda hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vish Sil, acho que vou desistir então. Porque achei que fosse melhorar mas pelo visto não funciona :/ triste!

      Excluir
  10. Olá,

    Só em ler a sinopse já fiquei com um pouco de preguiça para o livro. KKKKKKKK
    Apesar de gostar do gênero e já ter lido vários livros, esse parece ser bem chato e que não acrescenta em nada, como você mesmo escreveu;
    Não to muito na vibe e essas capas apelativas estão me irritando muito ultimamente.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Só de ler o nome, não espero mais do que o mesmo clichê de sempre haha não que isso seja ruim. Depois de ler a resenha, percebi que eu não estava enganada e, por mais que eu sempre coloque esses livros em uma lista à parte de leituras para fazer intercaladas com outros livros, estranhamente não senti vontade de colocar esse. Ainda assim, parece ser legal para ajudar a passar o tempo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Amiga SINCERAMENTE de nada me surpreende a postura da figura masculina nesse livro, até porque de homem eu não espero nada muito diferente do que ser um completo babaca (também acho o cúmulo da imaturidade ficar com a mina e simplesmente sumir). Acho mais interessante quando desenvolvem uma personalidade menos egoísta e mais amável, mesmo quando o cara é rico e poderoso. Enfim, não sou muito fã do estilo, apesar de já ter lido dois ou três livros do gênero. Ah, é mais legal mesmo quando o autor dá uma inovada, mesmo que a história continue clichê, né?

    ResponderExcluir
  13. Como já falei em outros post anteriores, livros nesse estilo não me atraem. Além disso, achei o Dean bem escroto. Pra falar a verdade, não dá pra esperar muito de um homem, ainda mais quando se é rico, e acha que tem o direito de fazer tudo o que quer.

    ResponderExcluir
  14. Olá! Olha eu até que curto bastante o bom e velho clichê, mas para ser sincera esse tema eu meio que já estou saturada e pelo jeito essa é uma leitura daquelas dispensáveis, afinal já meio que sabemos o desfecho (risos) e nosso protagonista pelo jeito deixa muito a desejar hein.

    ResponderExcluir
  15. Oii Mii!
    Eu gosto de livros assim leve mas o personagem do cara não me agradou, eu já não tenho paciência para personagem insuportável. Ultimamente me irrito fácil com isso. kkkk
    Porém, entretanto a leitura parece ser boa!

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  16. Sinceramente, não gostei muito do enredo do livro. Principalmente da parte em que o Dean se aproveita dela só porque ela é virgem e depois disso some.
    Adoro um bom e velho clichê, mas esse tipo, para mim, não dá mais haha. Espero que o próximo livro seja melhor.

    ResponderExcluir
  17. Oii,
    O maior clichê kkkkk
    Aii sinceramente já livros com ceo piroca de ouro e não aguento mais.
    É sempre as mesmas virgens bobas e tal.
    Mas tenho vontade de ler algum da autora.
    A capa é bonita.
    Bjs

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤
Comentários PLAGIADOS NÃO SERÃO ACEITOS!

Capítulo Treze. Design by Berenica Designs.