Eleanor & Grey - Brittainy C. Cherry | Resenha

Quando me apaixonei por ele na juventude, eu não sabia muito da vida. Sabia dos sorrisos dele, das risadas dele, do frio na barriga que sentia quando ele estava por perto.

A vida era perfeita... Até que deixou de ser, e fomos forçados a seguir caminhos diferentes. Abandonei minha primeira paixão, me agarrei a nossas memórias e sonhei com o dia que o encontrava de novo.
Mas, quando meu sonho se tornou realidade, não foi como eu havia imaginado.
Aquele garoto do passado tinha se transformado em um homem frio, solitário e desapegado.
O sorriso e a risada que eu tanto amava tinham desaparecido, agora são apenas lembranças distantes. Cada parte dele estava coberta por uma nova dor.
Como eu gostaria que esse reencontro fosse um segunda chance com a pessoa que havia deixado sua marca em mim...De alguma forma, eu queria poder deixar uma marca na alma dele também.

Eleanor e Grey se conheceram de uma forma inusitada. Ela tentava se esconder em uma leitura durante uma festa no ensino médio, e ele fazia um favor ao melhor amigo falando com ela. Apesar de não terem nada em comum, Eleanor e Grey tiveram uma forte conexão que logo se transformou em uma sincera amizade. 


Até mesmo quando a mãe de Eleanor não estava em seus melhores momentos, Grey estava lá para apoiá-la no que precisasse. Mas os anos foram passando, e agora com Grey na faculdade e Eleanor morando na Flórida, a amizade e o contato entre eles esmoreceu... e assim se passaram 16 anos. 

Eu vi o Greyson que sorriu e riu, que roubou o coração de uma jovem, e não havia dúvida em minha mente que esse garoto valeria a pena lutar.

Agora Eleanor, que trabalha como babá, está à procura de um novo emprego após ter sido despachada pela antiga patroa. E a oportunidade perfeita surge com uma vaga para trabalhar para a família East. Mas quando ela descobre que seu mais novo patrão é Grey, antigos sentimentos resolvem surgir outra vez.  


Grey se tornou viúvo recentemente e ainda lida com uma profunda dor do luto. Suas filhas, Karla e Lorelai, de quatorze e cinco anos, respectivamente, também estão sofrendo em um limbo sem a mãe, mas cada um lidando com a dor à sua maneira. Agora que Eleanor entrou de novo em sua vida, tudo o que ele menos quer é se envolver emocionalmente com alguém, ainda mais quando se sente tão culpado pela morte da esposa. Mas a dinâmica familiar entre eles e as filhas vai de mal a pior e Eleanor não ficará em paz até ter conseguido resolver os problemas daquela casa.

Você não é apenas linda por fora, Eleanor Rose, é deslumbrante por dentro. Você é criativa. Você tem a melhor risada que já ouvi. Você é gentil, generosa e corajosa. Nunca pense que você não é boa o suficiente com base no que as revistas definem como beleza. Você. É. Linda.

E mais uma vez fui fisgada por uma obra da Brittainy. Sabendo bem o que esperar da autora, já podemos prever choro e muito drama nas primeiras páginas, e com Eleanor & Grey não foi diferente. Confesso que estava me sentindo um pouco órfã das obras da autora, mas essa leitura foi tão intensa e impactante, que eu me senti completamente ansiosa por mais dela. 


Eleanor é uma protagonista que inicialmente se mostra muito tímida, uma adolescente que prefere a companhia dos livros às pessoas. A doença de sua mãe também a afeta negativamente, a fazendo mergulhar em sua própria bolha, mas Grey surge justamente para tirá-la de lá. A amizade entre eles é leve, divertida e cheia de primeiras vezes. Você já percebe que o amor nasceu ali, junto com a amizade, e torce muito para que dê certo, mesmo sabendo que como é uma obra da Brittainy, é claro que isso não iria acontecer tão facilmente. 


Grey é um garoto sensível, que sabe fazer o certo para animar Eleanor, até mesmo nos dias mais difíceis. É incrível ver o quanto ele se preocupa com ela, e meu Deus, esse garoto foi tão incrível e um pilar importante na vida de Eleanor na adolescência. Cada gesto dele, cada atitude tão terna, me fazia querer guardá-lo em um potinho, de tão perfeito que ele era.  

Mas quando estou com você, não estou mais sozinha. Quando estou com você, sinto que pertenço. Então, eu te devo isso. Eu quase esqueci como era.

Na primeira parte, quem ajuda quem é Grey à Eleanor, fazendo a passar por toda a dor da perda da mãe. Já na segunda, os papéis se invertem e quem tem a função de ajudar o outro é a Eleanor. Já dá pra perceber o quanto a personagem se desenvolveu nos anos que passaram. A timidez dela foi suprimida e ela se transformou em uma linda mulher, divertida e cheia de vida. Já Grey se tornou um homem taciturno, cheio de demônios e o famoso complexo de “antes sofria, agora sou fria”. E sinceramente, algumas atitudes dele foram detestáveis. Eu sabia que existia todo um motivo para o que ele fazia, mas ainda assim me partia o coração ver a forma como ele tratava Eleanor em algumas cenas. 

Ele era ele, eu era eu, e nós éramos nós. Esta foi a nossa história.

O relacionamento deles é muito intenso. Na verdade, toda a obra é um completo clichê. Se você já leu qualquer livro com babá você já sabe como essa obra caminha. Temos Lorelai, uma criança que ainda não entendeu completamente a ausência da mãe. Doce e ansiosa por atenção. E Karla, a adolescente rebelde, que está passando por uma fase difícil e inibe todos à sua volta quando tentam se aproximar. O fato de Grey ser totalmente focado no trabalho é um dos motivos que aumentam o ressentimento da menina.  


E Eleanor surge como um sopro de ar fresco nessa dinâmica familiar. Obviamente que no início as coisas não dão certo, Grey explode, Karla é hostil, mas com o passar do tempo as coisas vão se ajeitando, enquanto os sentimentos dos dois vão fluindo.  


Em nenhum momento a autora foca no relacionamento de Grey com a ex-esposa. Sabemos que ela foi importante pra ele e que ambos eram felizes, e isso é o bastante pra entendermos toda a postura do homem depois de sua perca, mas é só. A história aqui é sobre Eleanor e Grey, ponto. Não precisamos vê-lo com outra mulher sendo que a autora vai desenvolver um novo romance, e por mim isso foi perfeito.  Já basta todo o drama envolvendo o luto, imagina se tivéssemos um vislumbre desse romance... 


O que eu amei, e é o que eu adoro nas obras da autora, é que mesmo sendo clichê, mesmo tudo ali sendo conhecido por mim e repleto de referências a várias outras histórias, a Brittainy consegue transformar o livro em algo único, repleto de sentimentos e muita emoção, que nos deixam apaixonados, angustiados e ansiosos para saber como termina. Eu adorei cada segundo, chorei horrores e mais do que indico a obra para vocês! 


Eleanor & Grey | 406 páginas | Editora Record | Nota: 5/5

16 comentários

  1. Preciso ler esse livro :) ♥

    ResponderExcluir
  2. Vou admitir com vergonha que dei só uma passadinha na sua resenha desse livro rs
    Eu ainda não li nada da autora, mas meu primeiro contato com ela, será com esse livro, que deve chegar em breve e eu estou ansiosa demais.
    Juro que pretendo me emocionar muito com esse casal, que tiveram uma história inteira..juntos???
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  3. Eu também amo os livros da Brittainy 🍒. Faz um tempo que não leio nada dela. Esses últimos que saíram não me atraíram tanto.
    Já Eleanor & Grey me atraiu muito mesmo.
    Tem todos os elementos de uma história típica da Cherry: amor adolescente, drama, separação, reencontro, mais drama e amor.
    Preciso!
    Torcendo pra ganhar no top comentarista do blog

    ResponderExcluir
  4. Ola
    Nossa tem tudo o que gosto em romances
    Já coloquei na lista de desejados .
    Otima resenha

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Eu amo os livros da Brittainy, ela escreve muito bem e sabe desenvolver os personagens como poucas pessoas.
    Já tinha visto esse livro, não sabia muito a história, mas agora estou com muita vontade de ler ele.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Mi, de fato eu preciso criar vergonha e ler as obras da autora. No momento, não estou querendo chorar, mas a história parece ótima e bem densa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Nossa esse é famosinho no twitter mas ainda não tinha lido nada sobre ele. Amei demais a premissa, esse salto de 16 anos foi uma surpresa, fiquei curiosa pra ver o desenvolvimento que a autora deu para esses dois. Confesso que a temática viúvo com filhos sempre me chamou atenção e me prendeu em muitas histórias, espero que nessa também.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mi! Tudo bom?
    Eu tive uma experiência meio ruim com a Brittainy então prefiro não tentar de novo. Li aquele primeiro livro da série dos elementos??? algo assim e meu santo não bateu MESMO. Desisti.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi, Mi!
    Li uma resenha desse livro que me fez ter muita vontade de ler ele! E mesmo sendo um clichê envolvendo babás e crianças rebeldes, eu leria com certeza haha.
    Essas leituras são bem vindas de vez em quando :D
    Amei a resenha!

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  10. Olá, Miriã.
    Eu li chorei horrores e já tirei da lista. Brincadeira, tirei da lista atual, mas anotei para ler quando esse período que estamos vivendo acabar. Eu estou fugindo de livros dramáticos no momento e sei que esse livro vai acabar comigo como aconteceu com Vergonha, por isso só quero ler futuramente.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Já ouvi falar dessa autora, e em todas as vezes de forma positiva, o que me fez querer muito ler esse livro, agora lendo a resenha e vendo do que se trata, essa minha vontade aumentou.

    ResponderExcluir
  12. Miriã!
    Os livros da autora são realmente envolventes e trazem várias emoções por causa dos dramas envolvidos.
    Deve ser uma delicia poder acompanhar essa nova dinâmica familiar e as mudanças que acontecem.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  13. Já quis ler esse livro há anos atrás, mas nem lembrava que se tratava disso. Fiquei com vontade de ler, de novo. “Antes sofria, agora sou fria” hahah não dou conta dos seus comentários. Parece ser um livro muito gostoso de ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Eu nunca li nada dessa autora. Bom saber que ela consegue dar sentimento à enredos que poderiam ser até banais de tão clichês. Gostei da sua resenha e fiquei bem curiosa para saber como afinal vai se desenvolver esse relacionamento entre a Eleanor e o Grey.

    ResponderExcluir
  15. Olá! Well, well, well, o que posso dizer sobre esse livro... primeiro que chorei 93% durante a leitura, e mesmo já conhecendo a escrita da Brittainy, confesso que não estava preparada para tantas lágrimas (tive que recorrer ao estoque de lencinhos da minha irmã!), na primeira parte do livro temos essa amizade meio improvável, super me identifiquei com a Eleanor em vários momentos (adorei que nós duas amamos HP), o processo da doença e depois perda da mãe foi doloroso demais, mas também bonito porque Grey esteve com Eleanor em todos os momentos, e é incrível como ele sabia exatamente o que fazer para ajudá-la, aí temos uma separação, e eu fiquei muito brava com o pai da Eleanor depois disso, e é claro que nossos protagonistas acabaram se separando, (a distância é um elemento cruel, eu sei por experiência própria), enfim, chegamos a segunda parte, e cara como o Grey me irritou, sério, ok ele estava passando por um período horrível, mas sei lá, acho que faltou um pouco de empatia, com suas filhas, e também com a Eleanor, fiquei com vontade de colocar a Karla em potinho para protegê-la, para mim ela tinha bem mais motivos para se comportar daquele jeito que o próprio Grey, dito tudo isso (acho que me empolguei um pouco) esse livro se tornou um dos meus favoritos da vida, acompanhar essa jornada foi emocionante, mas também muito gratificante, notar o crescimento dos personagens em meio a tantas perdas e o encontro do tão sonhado felizes para sempre.

    ResponderExcluir
  16. Quero muito ler esse livro, mas confesso que estou morrendo de medo de chorar do início ao fim. A história pelo jeito é tocante e com muitas reviravoltas, como sou emotiva sei que vou chorar horrores. Esse casal carrega muito sofrimento, merecem terbum final mais que feliz.

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤
Comentários PLAGIADOS NÃO SERÃO ACEITOS!

Capítulo Treze. Design by Berenica Designs.