27 julho 2018

Contra todas as probabilidades do amor - Rebekah Crane | Resenha


Sejam bem-vindos ao acampamento Pádua. Um retiro de verão para adolescentes problemáticos. Mas não se tratam de problemas comuns, como não querer estudar, mentir ou colar na prova. Não! Estamos falando de problemas reais. Alguns deles tão grandes, tão sérios, que até um adulto desmoronaria sob o peso deles. No acampamento, Zander, uma garota enviada pelos pais contra a sua vontade, encontra uma série de adolescentes na mesma situação, e com três deles ela estabelece uma relação de amizade — Grover, Alex e Cassie. Todos os quatro são tão diferentes quanto as pessoas podem ser, mas têm algo em comum — eles estão quebrados por dentro. Em meio às sessões de grupo e, à medida em que o verão dá as caras, os quatro revelam seus trágicos segredos. Zander encontra-se atraída pelos encantos de Grover, e então começa a se perguntar, depois de muito tempo, se pode apostar em ser feliz novamente.Mas, antes, ela precisa lidar abertamente com seus problemas, para poder juntar seus pedaços e reconstruir sua vida
Você pode pensar que se trata de uma história triste. E há partes duras sim, mas, Rebekah Crane consegue mostrar como na dificuldade podemos encontrar uma saída. Isso é uma das coisas que faz o livro completamente encantador, divertido e doce, capaz de deixar em você um grande sorriso no rosto.
Jovem adulto | 240 páginas | Editora Faro Editorial 

Zander é a mais nova integrante do Acampamento Pádua, um lugar indicado para aqueles que tem alguma instabilidade mental ou emocional. E ela é só mais uma em meio a tanta gente com problemas por lá. Mas por que uma garota popular, que namora um jogador de futebol da escola, estaria ali? O que Zander está realmente escondendo?

Em meio a sessões de terapia em grupo e atividades extracurriculares, a garota irá conhecer Grover, Cassie e Alex. Grover tem um pai esquizofrênico e suas chances de se tornar um também são de 1 entre 10 pessoas. O medo dele é tão grande de perder a noção entre real e ilusão que ele mesmo se matricula no acampamento para lidar com seus demônios. Cassie é uma garota anoréxica, bipolar e maníaco-depressiva, muito difícil de lidar e de pavio curto, e Alex é um mentiroso compulsivo, o que deixa todo mundo confuso a respeito do que ele fala ser verdade ou não.
Enquanto eles precisam lidar com a convivência em grupo, também precisam aprender seis lições especiais que movem o Acampamento Pádua:
  1. Conhecer a si mesmo;
  2. Trabalho em equipe;
  3. Lealdade;
  4. Coragem;
  5. Perseverança;
  6. Esperança,
É a partir desses arcos da história que iremos nos mover ao redor de Zover e seus pseudo-improváveis-amigos, ao mesmo tempo que vamos descobrindo mais sobre cada um.

Contra todas as probabilidades do amor é um livro realmente muito tocante. Ele fala sobre temas pesados, esses "dramas" que a gente sempre vê nos livros mas que pouco se fala ou se entende na vida real. É um livro que aborda suicídio, auto-mutilação, luto, depressão, doenças mentais, bulimia e tantas outras. Mas acredite, apesar da gama de assuntos que iremos encontrar aqui, não é um livro pesado. Rebekah consegue trazer simplicidade e leveza a sua história, sem deixar o plano de fundo superficial ou abordado demais.
Ele fecha os olhos e mordisca o lábio inferior. Eu acaricio os dedos dele e então puxo a sua mão até a minha boca e a beijo. Beijo a ponta de cada um dos seus dedos e faço um desejo para cada beijo. Desejo que ele nunca fique doente. Desejo que ele se lembre disso para o resto da vida. Desejo que a vida dele seja toda baseada na realidade, seja qual ela for. Porque a realidade pode ser feia, com pessoas perdidas e desajustadas, mas essas pessoas ainda assim podem ser lindas.
Nenhum desses personagens são fáceis de gostar. Principalmente Cassie que consegue ser um completo porre, e eu entendo que muita gente terminou a obra não a compreendendo e a detestando. É difícil entender o que a motiva a fazer o que faz. Seu jeito ácido e agressivo não é o melhor, ela fere as pessoas com verdades que ninguém quer ouvir, sua falta de empatia por elas é gritante, mas ainda assim, é uma personagem que vale a pena dar uma chance porque ela tem muito a aprender ainda.
Zander é aquele tipo de pessoa que nem fede nem cheira. Ela não é detestável mas nem de longe amável. Aos poucos vamos compreendo o que a levou ali e assim conseguimos ter uma visão ampla de quem ela realmente é. Todos ali se escondem através de suas loucuras e seus medos, deixando de lado seu verdadeiro eu por terem medo de se magoar, de acabarem se decepcionando mais uma vez, ou pior, de descobrir que ninguém se importa. É através dessas cinco semanas que esses quatros vão perceber que não estão sozinhos no mundo, e que é preciso ter muita perseverança se eles quiserem seguir em frente.
Por que agora é melhor apenas permaneceremos aqui sentadas. Às vezes, quando a vida é barulhenta demais, o silêncio se torna essencial. E a vida de Cassie deve ser repleta de barulho.
Grover e Alex são personagens que tem um grande destaque, sendo Grover um possível par romântico de Zander. Ele era uma incógnita em boa parte da trama, e confesso que seus diálogos assim como os do Alex eram bem loucos. Eles não falavam nada com nada, tudo era meio sem sentido. Grover também se mostra bastante insistente em relação a Zander. Enquanto ela quer espaço e ficar sozinha, ele fica por cima, a rondando, forçando sua amizade. Vi algumas resenhas onde disseram que acharam isso nele detestável, mas eu percebi que Grover precisava dessa amizade tanto quanto Zander, e que se ele não fosse tão insistente, essas cinco semanas no Acampamento Pádua não teriam tanto significado como teve.


Ele tem um cheiro doce. Eu ponho as mãos no peito dele e sinto  seu coração bater. Ele está vivo. E eu também estou.
Eu gostei muito dele, ainda mais a forma como ele fazia Zander se sentir. E ela com toda certeza é a pessoa que mais evolui nessa história, incluindo Cassie. Não é um romance que foca exclusivamente no casal, na verdade a trama central da história é a amizade que conquista e cativa o leitor ao longo de suas 240 páginas.
O fato é que as bolhas estouram e as pessoas morrem, não importa o quanto lutemos para mantê-las vivas.
A Rebekah tem uma narrativa bastante poética, eu marquei trocentos quotes porque ela fala com uma leveza assustadora sobre assuntos tão sérios e importantes. Eu até derramei algumas lágrimas porque entendi os personagens, demorei para gostar deles, mas quando o fiz, lutei até o fim porque acreditava que eles iriam conseguir seguir em frente. 

Eu achei esse livro encantador! Não somente pela história em si, mas também pela edição que está encantadora. Essa capa é maravilhosa demais, eu estou completamente apaixonada! Eu super indico esse livro, acho ele lindo e merece ser lido e apreciado por mais pessoas.

10 comentários:

  1. Oi, Mi! Tudo bom?
    Vi vários elogios a esse livro, então a vontade de comprar só aumenta! Gosto desse tipo de história que mesmo mexendo com temas tão pesados consegue manter a narrativa leve. Torna a experiência de leitura e de debate sobre eles muito mais interessante - e menos desgastante pro emocional.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise
      Eu detesto livros que falam sobre esses temas e deixam a leitura muito difícil porque só tem a narrativa densa, mas a Rebekah é maravilhosa, eu adorei o trabalho dela.

      Excluir
  2. Olá,
    Eu adorei esse livro e sim, dá vontade sair marcando tudo haha. E também chorei. Muitas coisas, bate na gente, né? Eu fui uma das que não curtiu o Grover, porque eu me coloquei no lugar na Zander. Eu sou muito "I Need Space".

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nana
      Acho que eu vi o Grover nos meus amigos que conseguem ser muito insistentes, por isso acabei gostando dele. É um livro maravilhoso, eu adorei.

      Excluir
  3. Oi, Mi! Tudo bem?

    Sempre me surpreendo porque você sempre fala de livros que eu nem sei da existência, sou bem mal informada.
    Enfim, eu não conhecia o livro e apesar de ter achado a capa linda, quanto vi o título, não imaginei que a história seria como você disse. E amei por isso. É tão bom quando um autor sabe trabalhar assuntos "pesados" de forma leve, a leitura flui melhor. Me interessei também pelo fato dos personagens não serem fáceis de amar, deve ser instigante.

    Adorei a resenha e a indicação.
    Beijos,
    Magia é Sonhar
    Conheça o nosso Canal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabi
      Li o livro em dois dias porque todos os personagens, apesar de não serem amáveis, são instigantes, fazem a gente seguir a leitura eufórico para saber o que vai acontecer com eles. Eu amei essa história e o fato dela ser leve, só melhora tudo.

      Excluir
  4. Olá, Miriã.
    Até parecia que você estava lendo meus pensamentos. Comecei a ler e pensei, nossa é bem pesado e dai você logo falou que ele é leve, foi engraçado hehe. É um livro que no momento não me interessa muito, mas que vou deixar anotado para uma futura leitura porque esses assuntos abordados são muito interessantes.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil
      Tomara que você possa ler ele, ele é incrível! Adorei tudo nele, super indico.

      Excluir
  5. Oiii Mika

    Eu acho a capa desse livro muito maravilhosa e a trama parece ser daquelas que aos poucos vão encantado o leitor, gostei de saber que a Rebekah tem essa narrativa mais poética, eu adoro isso. Com certeza vai ficar anotado para futuras leituras.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice
      Acho que você vai adorar esse livro, eu adorei ele e tenho certeza que todo mundo pode chegar a adorar também.

      Excluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤