Treze - FML Pepper | Resenha


Às vésperas de cometer o maior golpe de sua vida, a cética Rebeca vai a um parque de diversões decadente e se depara com uma enigmática cartomante que, contra a sua vontade, faz uma série de previsões bizarras sobre seu futuro. Para seu desespero, todas as nefastas previsões viriam a se concretizar e a arremessariam em um furacão de perdas e de derrotas. Quando sua vida chega ao fundo do poço, circunstâncias inesperadas lhe dão a chance de um recomeço e, querendo ou não, agora Rebeca não pode desprezar a última e mais perturbadora previsão da vidente: o número TREZE, ou melhor, o décimo terceiro namorado seria o homem que traria sua salvação. Longe dele, sua existência seria apenas caos e ruína. O que Rebeca jamais poderia imaginar, no entanto, é a que a cartomante camuflaria o predestinado atrás de charadas. Dois rapazes surgem em seu caminho e se encaixam perfeitamente nas pistas, mas apenas um deles será o grande amor da sua vida. É chegada a hora de decifrar o enigma do coração ou arriscar perder tudo para sempre.
Ficção, romance | 406 páginas | Editora Galera Record 

Rebeca sempre fora uma pessoa cética. A mãe de origem turquesa a ensinou que sentimentos são uma coisa ruim, principalmente o amor. Só com dinheiro e luxo é que elas poderiam viver bem. Por isso a garota não acredita em sorte, destino ou qualquer divindade superior. Rebeca acredita em fatos e em números,  tudo aquilo que puder ser quantificado . Talvez seja por isso que a garota é tão boa com programas de computador e é uma ótima hacker. Ela e a mãe vivem dando golpes para sobreviverem e pagar as dívidas.

Um dia antes de cometer o maior golpe de suas vidas, Rebeca acaba conhecendo uma cartomante através de sua melhor amiga Suzy. Ela que não acredita nessas baboseiras de adivinhação acha que a tal da Madame Nadeje está tentando dar uma de espertinha com a amiga. Esses truques de ladrão ela percebe de longe, afinal, ela é um deles.

Só que a tal mulher acaba por fazer uma séries de previsões bem estranhas e muito improváveis de acontecer na vida de Rebeca. O problema é que no dia seguinte, tudo aquilo que a mulher disse acaba acontecendo e a garota se vê na maior confusão.
Para não ser presa, ela acaba aceitando fazer alguns serviços de programação para a polícia enquanto cursa uma faculdade no estado de Minas Gerais. Agora mais preparada para lidar com as palavras da cartomante, Rebeca está mais do que disposta a seguir a risca à última previsão: o namorado de número treze surgiria em sua vida e lhe traria a paz que ela tanto sonha.

Só que pra desespero da garota, dois rapazes surgem em sua vida com as mesmas características do homem que lhe fora destinado. Rebeca não precisará só descobrir qual deles é o número treze mas também escolher pra qual o seu coração bate mais forte.

Eu recebi o e-book de Treze em parceria com a autora FML Pepper e admito que não sabia bem o que esperar da obra. Eu sempre vi resenhas dizendo que o livro era uma fantasia urbana, mas como não sou fã de fantasia, nunca me atentei ao fato de que a obra tem muito mais da realidade do que eu poderia imaginar. Na minha mente iria encontrar um mundo com elfos, princesas, jogos de poder e etc, e na verdade, não é nada disso! Pra quem não sabe, o livro é basicamente um romance com algumas pitadas de ficção, nada mais e nada menos. Então qual foi minha surpresa em descobrir que essa obra era totalmente diferente do que eu tinha imaginando a princípio?
Pra vocês terem ideia, eu terminei a obra em um dia porque eu fiquei completamente apaixonada pelo enredo. Apesar de não acreditar em visões, cartomantes e tudo o mais, eu já li alguns livros com sorte e destino e me diverti bastante. Aqui não foi diferente.

Rebeca é uma personagem bem interessante. No começo eu a achei um pouco petulante pela sua chatice em não querer acreditar em nada. Além disso, ela implica com quem acredita, o que na minha opinião não deveria ser um direito de ninguém. Cada um com sua crença e ponto final. Só que ao redor do desenvolvimento da obra a personagem vai ganhando mais carisma, ficando menos cética, deixando suas convicções cairem. Eu me apaixonei pela sua bravura em ver que estava errada e tentar entender onde errou. Rebeca foi praticamente a minha amiga durante essa leitura. Eu queria abraçá-la em alguns momentos e em outros queria dar uma lição de moral daquelas porque ela é o tipo de personagem que erra e é um pouco cri cri com algumas assuntos, mas que percebemos que não faz por mal e que isso só acontece porque ela foi ensinada a ser assim. Ou seja, a personagem tem suas falhas mas consegue nos cativar e acabamos por entender seus problemas.

Karl é meu novo xodózinho... sabe aquele personagem que é duro na queda mas que no fundo só quer alguém pra amar e chamar de seu? Ele é exatamente assim! Enquanto Rebeca não se conformava com o futuro, Karl pelo contrário aceita o seu destino e tenta viver o melhor possível com ele. Sem contar que o personagem é um fofo, respeitador, engraçado e um partidão! Teve horas que eu queria tacar uma tamanca na cabeça da Rebeca por não perceber o quão incrível esse garoto era.
Eric também não fica atrás. Ele é praticamente perfeito! Rico, sedutor, respeitador, educado... todas aquelas coisas que o tornam até perfeito demais, sabe? E o melhor é que não há nada de errado com ele! O leitor sempre se ilude com personagens assim mas com Eric não tem esse problema, e percebemos que ele gosta genuinamente de Rebeca, apesar de todos os defeitos dela.

Todo o palco do drama entre eles envolve escolhas, livre-arbítrio, destino, sorte e Deus. Eu sou cristã e gostei muito desse viés que a autora trouxe porque faz a gente ter mais fé ainda que existe alguém lá em cima que sempre cuida e zela por nós.

O que mais me impressionou na escrita da Pepper é que ela não tem esse amadorismo que eu canso de ver nos autores nacionais. A escrita dela é gostosa, madura, sem erros e que prende o leitor de uma forma impressionante. Você não sente que sua narrativa carece de desenvolvimento em nenhum momento. Eu adorei isso e ainda mais por ter me surpreendido tanto com a obra. É sempre bom quando a gente não saber bem o que esperar de uma leitura e acaba se surpreendendo positivamente com ela.

Eu nem preciso dizer que quero conhecer mais outros livros da autora né? Eu estou apaixonada!!! Treze foi um livro muito divertido e maravilhoso e eu acredito que fui mais uma leitora fisgada pela escrita da Pepper. Simplesmente leiam. Não vão se arrepender!

Comentários

  1. Amei sua resenha, Miriã. Li uma resenha sobre esse livro semana passada e ela era super positiva também, depois da sua, quero conhecer ainda mais essa história!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kaila
      Eu adorei esse livro, ele é muito divertido e tem muitas presepadas. Um dos melhores nacionais que já li.

      Excluir
  2. Oi, Mi! Tudo bom?
    Infelizmente minha experiência de leitura com Treze foi um fiasco e eu queria muito apagar da memória. Achei o Klaus bem protótipo de Travis Maddox e do jeito que tava caminhando eu acabaria tendo uma úlcera de tanta raiva por causa da história HUUHASHUSAHUSAUHSAUHSAHU

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise
      Eu achei ele meio agressivo no início mas essa impressão logo passou. Acabei me apaixonando por ele!

      Excluir
  3. Eu acredito em previsões e cartomancia, mas prefiro me afastar desse tipo de coisa por que no geral, eu não acredito em destino. Acho que o destino é só uma desculpa que algumas pessoas tem para não aceitar as consequências dos seus próprios erros.
    Enfim, sobre o livro... Já havia lido outras resenhas sobre ele e confesso que como vc, achei que ele era mais fantasioso. É legal saber que ele segue a realidade, porém, com pontos de ficção. Também gostei de conhecer mais sobre a protagonista, ela me pareceu bem humana, com seus erros e acertos.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leslie
      Eu me surpreendi muito com o enredo desse livro e acho que foi pra mim o melhor ❤️ Não acredito em destino mas essas questões são bem legais para se discutir.

      Excluir
  4. Oi Mi, tudo bem? Eu me encantei com a história que a Pepper criou para Treze! Acho que o leitor pode ir com expectativa para essa leitura e não ficará frustrado, porque a construção dos personagens e do enredo é muito bem feita, tudo se entrelaça e não restam pontas soltas, mas a autora se mostrou mestre em criar dúvidas nas teses do leitor que vai ficando cada vez mais em dúvida sobre o que acontecerá com os personagens e qual será o desenrolar da história que acaba se mostrando inesperado na maioria das vezes. E, nossa, coitada da Rebeca, ôôô personagem mais azarada.
    Beijos, Adri
    Espiral de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adri kkk eu senti o mesmo! Fiquei surpresa com o quanto a escrita da autora é madura e ela tem uma narrativa muito gostosa. Eu amei isso! Não vejo a hora e ler mais obras da autora.

      Excluir
  5. Confesso que até hoje não decidi se gostei ou não desse livro. Criei algumas expectativas achando que ele seria aquelas fantasias bem fantasiosas por causa da capa, sabe? E fiquei um pouco triste por ver que não era bem o que eu estava esperando no final. Mas não nego que o livro é muito bom e divertido. Comecei a ler e não consegui parar mais hahaha. Adorei a escrita da autora e até tenho curiosidade para ler os outros livros dela, mas fico meio receosa porque não é mais o tipo de leitura que me agrada tanto :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andressa
      Eu aqui praticamente falando Glória a Deus por não ter sido algo muito fantasioso. Eu não curto esse tipo de livro por isso me amarrei nesse.

      Excluir
  6. Oi, Mi

    Olha, eu acredito muito em cartomante e em dons, sabe? Conheço uma história de uma sensitiva que olha... tenso! Eu antigamente tinha vontade de ler algo da autora, mas hoje em dia não tenho mais. E sobre esse amadorismo que você mencionou, não acho que seja exclusivo de obras nacionais e sim de obras independentes, não importa a nacionalidade. Um texto não lapidado, muitas vezes, torna-se amador.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tami
      Eu vejo muito mais isso nos nacionais, talvez porque eu não leia muitos livros independentes que sejam lá de fora. Só sei que eu adorei essa obra apesar de não crer muito nisso não.

      Excluir
  7. Oi, Mi!
    Menina, eu recebi esse livro pela autora também e tive a mesma impressão; completamente diferente.
    O que me estressou nessa história, além do final um pouco arrastado, foi aquela amiga lixo da Rebeca. Menina podre!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veeeeei, eu pensei a mesma coisa Lu! Que guria chata a Suzi, Deus o livre! Queria dar uma surra nela.

      Excluir
  8. Oi Miriã
    Eu tenho este livro autografado que comprei na BIENAL de 2017, mas até hoje não consegui ler. Suas 5 estrelas me animaram e saber que leu um 1 dia também. Diferente de você já conheço a escrita de autora e conheço ela pessoalmente de outras bienais também, é uma simpatia de pessoa. Vou tentar passa-lo para frente nas minhas leituras.
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤

back to top