Outros jeitos de usar a boca - Rupi Kaur | Resenha


'outros jeitos de usar a boca' é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.
Eu não sou a maior fã de livros de poesia ou poemas, mas há algo no livro da Rupi Kaur que sempre me chamou atenção. Inerente ao sucesso que teve, acredito que pela própria história de vida da autora e também pelos temas retratados aqui fazem esse livro se tornar tão especial, e muito necessário. 

Outros jeitos de usar a boca é dividido em quatro partes: dor, amor, ruptura e cura. Em dor vemos poemas que retratam de maneira crua e simples sobre aquilo que nos faz fraquejar, que despedaçam nossa alma e nos impede de seguir em frente. Relatam abandono, estupro, amor não correspondido... são poemas curtos e fortes que deixam um gosto amargo na boca e traz furor, mas ao mesmo tempo toca profundamente o leitor, deixa cicatrizes e muitas reflexões. É de fato a parte que mais gostei.
o estupro
vai te rasgar
ao meio
mas não
vai ser
o seu fim
Já em amor vemos o oposto de dor. São relatos mais brandos e manifestos de como o amor se produz e reproduz. Ás vezes o amor machuca, mas ao mesmo tempo traz alento e esperança. Ao ler essa parte você com certeza irá se sentir amado e envolvido pela ideia de que mesmo com as provações, o amor tudo cura.
o amor vai chegar
e quando o amor chegar
o amor vai te abraçar
o amor vai dizer o seu nome
e você vai derreter
só que às vezes
o amor vai te machucar mas
o amor nunca faz por mal
o amor não faz jogo
porque o amor sabe que a vida
já é difícil o bastante
Ruptura traz conselhos e reflexões sobre relacionamentos. Fala muito sobre termos amor próprio, seguir em frente, quebrar barreiras que impomos a nós mesmos e deixar o que pertence ao passado para trás. Me identifiquei muito com essa parte porque estou em uma fase onde preciso praticar o desapego, e todos sabem que não é fácil. Exige uma dose de coragem que talvez eu não tenha, e lendo esses poemas me senti revigorada para continuar firme.
não confunda
sal com açúcar
se ele quiser
ficar com você
ele vai ficar
é simples assim
eu não fui embora porque
eu deixei de te amar
eu fui embora porque quanto mais
eu ficava menos
eu me amava
E por fim, temos cura. A última e com certeza a mais importante. Aqui a autora nos mostra que é comum nos machucarmos, mas que o processo de cicatrização logo virá. A nossa felicidade só depende de nós mesmos, por isso devemos correr atrás dela sem restrições. A autora também fala sobre o feminismo e a importância da sororidade. Os poemas não são especificamente indicados apenas as mulheres, mas reserva um pedido a mais a nós: mais amor, mais empatia, mais amizade. 
se você nasceu com
fraqueza para cair
você nasceu com
força para levantar
Assim como vem a dor, o amor chega para nos mostrarmos que apesar das inseguranças e dos machucados, somos passíveis de amar e recebemos amor e carinho. A ruptura é um tapa na cara que arde quando nossas escolhas são contestadas. Deixe para trás, seja livre, siga seu caminho! Quem quiser estar com você estará, não mendigue atenção. E a cura é o fechamento do ciclo, a certeza de que passamos por tudo e que enfim estamos prontos para os próximos aprendizados.

Outros jeitos de usar a boca é um livro que fala com o leitor de forma diferente mas que entrega as mesmas ideias. Uma leitura reflexiva, apesar de tão curta. É um livro que guardarei com muito carinho.

Outros jeitos de usar a boca | 208 páginas | Editora Planeta | Nota: 5/5

Comentários

  1. O hype desse livro foi tão grande que até hoje ainda não sei bem o que acho. Às vezes gosto de alguns trechos que vejo, especialmente de fotos e etc. Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  2. Tanta gente falando sobre, né? Nem sei o que pensar kkkk não sei se leio ou não

    ___________

    - Conhece meu cantinho? Te encontro lá, hein?

    Blog Meu Baú de Estrelas
    Meu Canal no Youtube
    Instagram
    Twitter
    Blog Bilhetes de Busan

    ResponderExcluir
  3. eu tbm tenho esse livro e adoro! ele tem mesmo essas poesias bem intensas e lindas

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  4. Olá, Miriã.
    Eu só vi elogios a esse livro. Mas não curto poesias e poemas por isso vou deixar passar a dica.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto muito de poesias e amei ver um pouquinho desse livro. Ela escreve tão bem, estou chocada por conseguir retratar os sentimentos tão bem, parece uma conselheira especialista no amor. Tô encantada, completamente encantada, preciso desse livro na minha estante, na minha cama e pra ficar juntinho de mim a vida toda. Sua resenha está mais que maravilhosa!
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤

back to top