Até que o contrato nos separe - Ângela Maria | Resenha

Forjado pela vida a ser o melhor, Phill Castellaneta é um homem obstinado e frio quando se trata de alcançar seus objetivos, carregando consigo a história de superação marcada pela solidão e disciplina. 

Claire Sullivan é uma jovem rica, que depois de se formar com honras e pompas na Universidade de Negócios de Nova Iorque, terá de retornar a Nashville e cumprir seu destino: ocupar a cadeira da presidência da avó no grupo empresarial Sullivan. No entanto, tudo o que ela mais deseja é poder respirar depois dos longos e cansativos anos de graduação. 
Quando o destino dos dois se cruzam de forma conturbada, Claire acaba fazendo uma proposta tentadora a Phill. 

Claire Sullivan passou cinco anos em Nova York estudando Negócios para um dia assumir a presidência no grupo empresarial da família, algo que ela não está nem um pouco ansiosa para fazer. Mas o momento chegou. De volta a Nashville, ela se prepara para corresponder as altas expectativas da avó e todos os membros da família.


Quando estava no voo de volta para casa, Claire acabou conhecendo Phill Castellaneta, um homem misterioso e sensual. O destino dos dois se entrelaçou outra vez quando Phill salvou Claire de uma situação complicada, e ao conhecê-lo melhor ela descobriu que ele já foi amigo de seu primo Matt, e que também era formado em Negócios como ela.

Eu não perco, eu invisto. Eu não ganho, eu permaneço incansavelmente em busca do topo.

Mas diferente de Claire, Phill sentiu que nasceu para administrar. Trabalhando como gestor em uma grande empresa de supermercados da cidade, Claire viu ali sua chance de liberdade. Ela propôs que ele assumisse o lugar dela na presidência na empresa da família enquanto ela poderia viver seu grande sonho de atuar. Mas isso só seria possível se ambos se casassem, e depois de muito pensar os prós e contras, Phill aceita a proposta e resolve casar-se com Claire.

Viva sua vida de acordo com o que te faz feliz. Não busque isso nas coisas ou nas pessoas. Busque isso em você.

O livro é bem rápido e um clichê danado, mas traz algumas diferenças, começando com quem propõe o casamento. Geralmente é o homem quem decide arranjar alguém por contrato, mas aqui é Claire que em um ato impensado resolve casar-se por conveniência. Achei engraçado a determinação da moça em tentar convencer um homem que mal conhece a administrar a galinha de ouro da família. Loucura? Com certeza, mas ainda bem que é um livro.


Phill é bem reservado e demora muito pra se abrir pra esposa, enquanto Claire é mais divertida e ansiosa para encurralar o marido dentro do quarto. Gostei de ver uma protagonista empoderada e segura de si, diferente das que estou acostumada neste tipo de história.

Regra número um: não me provoque, eu sempre irei reagir.

O livro não tem grandes reviravoltas, mas é bem fofo, e como eu precisava de algo leve, acho que ele cumpriu bem o propósito. Não espere uma obra impactante, mas sim algo digno para intercalar com leituras mais densas. Recomendo!


Até que o contrato nos separe | 241 páginas | Editora Amazon | Nota: 4/5


18 comentários

  1. Oi, Miriã
    Esse enredo parece ser bem legal, primeiro que aqui o legado da família é passado para as mulheres e segundo é a protagonista que propõe um casamento de negócios.
    Mas parece que esse casamento não foi só de fachada.
    Quero ter oportunidade de ler, beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Muito clichê! Mas amei que é ela quem propõem o acordo hahaha
    Parece ser muito leve e bem despretensioso, como não to na vibe de ler algo assim agora, vou adicionar na minha lista e ler depois.
    A loucura que é você oferecer a empresa da sua família para um desconhecido tomar conta SOCORRO

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu, eu com certeza leria esse livro, mesmo não tendo grandes reviravoltas como você mesma disse, mas tem dias que tudo o que a gente precisa é um livro leve. Adorei a resenha, beijocas!


    https://resenhabookshouse.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  4. Com certeza, apesar de clichê, o diferencial é Claire tomar todas as iniciativas aqui. Do casamento, para seguir sua verdadeira vocação, a querer consumar o casamento.
    Enfim o bom e velho clichê que tanto amamos.

    ResponderExcluir
  5. Deixar os negócios da família nas mãos de um desconhecido, essa personagem só pode ser doida😂 O livro parece ser divertido e leve, mesmo sendo um clichê me deu vontade de lê-lo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Mi,
    Não conhecia o livro, mas é exatamente o que estou procurando: clichêzão gostoso para devorar em poucas horas.
    E possui uma das temáticas que eu mais amo: casamento por contrato! Aqui é a mulher que propõe? Realmente, nunca li um assim! AAAAAA AMO DEMAIS! KKKKKK
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá, Miriã.
    Eu adoro um bom clichê, principalmente esse de casamento por conveniência. E achei legal a troca de papéis aqui porque sempre quem precisa se casar é o homem. Assim que der vou ler com certeza.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Com certeza leria esse livro, parece ser um bom clichê.
    https://perdidanosrabiscos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Miriã!
    Como amo um clichê, já fiquei de olho nesse, principalmente porque é a menina que toma a frente e decide fazer a proposta para poder viver uma vida do jeito que ela gosta, se tornando empodeirada.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. Oi Mi, realmente geralmente quem pede em casamento é o homem, achei diferente! E parece uma leitura fofa mesmo!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Ola
    No romance da Danni Collins casamento mais que conveniente é a mocinha que pede o mocinho em casamento .
    Esse livro que voce resenhou eu ainda náo tinha visto e mas náo me chamou tanto a atençáo
    Mas que bom que foi uma leitura agradavel para voce .bom quando se encontra um livro leve para compensar outras mais pesadas

    ResponderExcluir
  12. Adorei, parece ser bem levinho e realmente diferente dos romances que já estamos acostumadas né? mocinha decidida e rica já kkk.
    Eu gosto dessa coisa do casamento por conveniência mas faz tempo que não leio essa temática. Já vai pra listinha

    ResponderExcluir
  13. Para quem está precisando ler algo leve, ou até mesmo sair de uma ressaca literária, esse livro é uma ótima recomendação. Como já comentei por aqui, raramente eu me vejo atraído por livros desse gênero, então confesso que não me vi interessado.

    ResponderExcluir
  14. Mais um daqueles livros que a gente já sabe quase exatamente o que esperar. Confesso que enjoei um pouco e estou dando um tempo desses livros, apesar de gostar. Sobre ela ser mais ansiosa e ele reservado.. Parece que os papéis se inverteram, não? Acho isso muito bom hahah
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Às vezes tudo o que a gente precisa é de um livro bem clichê mesmo para aliviar a cabeça. Apesar de tudo ser tão clichê gostei bastante do enredo como você apresentou. Fiquei bem interessada na leitura.

    ResponderExcluir
  16. Olá! Mesmo com todo esse clichê, a história ainda consegue surpreender o que é incrível e desperta ainda mais meu interesse em conhecer mais desses dois, já simpatizei com a Claire e o quanto ela é proativa hein (risos).

    ResponderExcluir
  17. Adoro clichês, e adoro livros rápidos sem complicações. Realmente nesse livro a mulher sabe o que quer e so se sente realizada fazendo o que gosta. Quero muito ler esse livro e saber como a personagem fisga o gato.

    ResponderExcluir
  18. Oii!
    Ultimamente procuro leituras mais leves e com certeza esse irá para lista, principalmente por ver algo fora do padrão. Gostei bastante da premissa e vou ler com certeza!

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤
Comentários PLAGIADOS NÃO SERÃO ACEITOS!

Capítulo Treze. Design by Berenica Designs.