Uma babá para James King - Anna Miller | Resenha


Um bilionário que fugia do passado.Uma babá que desejava recomeçar.Cansada de viver sob a sombra de Fernando e de sua vida perfeita após o término de um noivado que durou anos, Cristine Alves decide deixar o Brasil e passar uma temporada no exterior, longe de tudo e de todos. O recomeço dos seus sonhos. E a forma que ela encontra — a única que se encaixa no seu orçamento —, é inscrevendo-se em um programa de intercambio para babás.Cumprindo com todos os requisitos do programa, Cristine é enviada aos Estados Unidos para cuidar de duas crianças, filhos de um viúvo que lhe foi descrito como ocupado e muito reservado. No entanto, a professora, que se orgulha de toda a sua experiência com crianças e de seu excelente inglês, pensou em tudo, menos na possibilidade do seu novo chefe, James King, ser o homem mais sexy, rico e misterioso que ela já conheceu.Na busca por um recomeço, Cris encontra uma improvável amiga, um monte de problemas “internacionais”, duas crianças apaixonantes e um homem que lhe desperta coisas que ela nunca sentiu.
Romance | 348 páginas | Editora Independente 

Mais um livro clichêzento que conseguiu me encantar do início ao fim, mas já vou dizendo que pra quem não gosta muito de cenas eróticas, pode ser que o teor desse livro não te agrade. Tem momentos divertidos, românticos mas também algumas cenas pra lá de quentes, são poucas mas um pouco exageradas, então já vai o aviso.

Após ter seu noivado rompido pelo namorado de longa data, Cristine Alves resolve mudar os ares e apostar em um recomeço. O destino? Estados Unidos. A oportunidade de fazer um intercâmbio trabalhando como babá caiu como uma luva, ainda mais porque Cris era professora de português/inglês em uma escola municipal do bairro onde morava.

Malas prontas, a protagonista vai parar na Califórnia, mais precisamente na casa do Sr. King. O homem completamente atarefado é muito rico, viúvo, mas totalmente relapso com as crianças. No início a adaptação de Cris à rotina da casa não é muito boa, principalmente porque a governanta Beth é um asco com ela e a filha mais velha do Sr. King não a aceita muito bem, isso sem contar as várias confusões que a babá arruma que fazem com que o chefe fique possesso com ela. 

Mas aos poucos a barreira vai caindo e Cris começa a ganhar a confiança não só das crianças, mas do pai delas também. Mesmo sendo tão reservado, James King já se mostrou um completo sedutor e Cris tentará de tudo para não ser mais uma que caiu na lábia dele.
Eu amo histórias envolvendo babás e me diverti muito com essa. O desenvolvimento do romance acontece aos poucos mas quando acontece é um boom cheio de tesão e sensualidade. Apesar do livro focar nisso, a autora também mostra como o processo de intercâmbio acontece e as dificuldades que brasileiros passam para permanecer na América do Norte, ainda mais quando os americanos são tão arrogantes e frios, totalmente o oposto de nossa personalidade.

Cris é uma personagem fora do padrão e com problemas de auto estima. Ela é acima do peso e pela mãe sempre ter ressaltado essa falha a vida toda, ela sempre se coloca pra baixo em algumas situações, principalmente quando King enfim mostra interesse por ela. A mulher não consegue acreditar como ele pode se envolver com uma "mulher como ela", além de ter vários questionamentos envolvendo seu peso quando as relações sexuais acontecem. Uma coisa muito interessante é o fato da Cris saber que tem esse problema de confiança em si mesma, mas que vai aprendendo aos poucos a se amar e a se ver de outra forma.
Problemas de autoconfiança não são facilmente tratados, eles não evaporam só porque chegamos ao final de um ciclo. Não existe uma pílula mágica que, após ser engolida rapidamente junto com um copo de água, te faça se amar.
James King nem fede nem cheira. No início achei ele arrogante, um pouco infantil mas gostei da forma como ele tratou as inseguranças da Cris na história e por fim me cativei por ele. As crianças não tem grande destaque apesar do foco da trama, algo que não me incomodou porque as personalidades de ambas não são tão envolventes assim. 

Outra personagem muito legal é a Keli, uma babá brasileira que acaba se tornando uma grande amiga para Cris apesar das aparências. No início eu não gostei dela, mas minha opinião mudou totalmente com o andar da narrativa. Keli sofre com o fato do visto já estar para vencer e não ter possibilidade nenhuma de conseguir continuar nos Estados Unidos, acredito que situações que muitos estrangeiros passam no país.

Apesar das cenas sexuais serem bem exageradas, não foi algo que me incomodou. O fato da autora também desenvolver outras coisas além disso ganhou muito pontos, principalmente algumas reviravoltas no final. Eu adorei e estou ansiosa para ler o próximo livro da série. O livro está disponível no Kindle Unlimited.
  1. Oie
    Pelos teus comentários parece ser um bom livro. E gostei das ressalvas.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa
      Eu adorei a obra e me diverti muito, pra quem gosta do gênero vai cair como uma luva.

      Excluir
  2. Sou apegada em histórias clichês, então acho que vou amar esse livro!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mi! Tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar do livro, mas realmente não faz meu tipo. Pra ler hot tem que ter uma sinopse beeeem chamativa e nesse caso fiquei nhé.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise
      Imaginei kkkk mas eu gosto até e ás vezes algumas surpreendem, quando te chamar atenção, você vai gostar!

      Excluir
  4. Não sou muito fã de eróticos e ainda menos de clichês, hahaha. Mas, eu gostei da base da história do livro, até porquê, como vc comentou, a autora consegue colocar em pauta alguns assuntos que não são assim tão abordados em livros clichês, como por exemplo, a mudança da protagonista para o EUA e a adaptação dela lá, assim como seus problemas de auto-estima.
    Blog Apenas Leite e Pimenta ♥


    ☆ Tem post novo lá no blog e super agradeceria se você pudesse me ajudar clicando nos links azuis do texto >> Xadrez Além das Festas Juninas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi, Leslie
      Eu amo clichês de babás kkkk sou bem besta em relação a issp hsaushas espero que você se interesse por algum um dia.

      Excluir
  5. Oii!
    Amo romances e acho divertido até ter cenas mais pesadas, só me incomodo quando o livro é praticamente só isso.
    Gostei de conhecer o livro, vou salvar na minha lista pra ler depois.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. OI Mi, pela sinopse eu percebi que o clichê rsrsrs mas não me importo, eu curto!! Minha pilha no momento é longa, mas dica anotada!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mi

    Ai, eu acho que estou me tornando uma velha chata, porque certos enredos não chamam mais minha atenção, e esse é um deles. Vou até ler um livro da Brittainy C. Cherry em breve e o enredo se parece um pouco com esse em certos aspectos, mas tem mais drama. Tô cansada de homem escroto. Hahahha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir