Capítulo Treze

Aqui você encontra resenhas críticas e indicações de livros.

2019: um ano de mudanças...

Diferente dos anos anteriores que eu passei falando a respeito da minha retrospectiva literária (calma, ainda vou fazer mas isso vai ficar pra janeiro!), eu resolvi fazer um balanço geral de 2019, que foi um ano repleto de tragédias, mas muito crescimento, principalmente o meu.

A primeira coisa que me aterrorizou lá em janeiro foi começar meu TCC. É um assunto batido, mas que eu preciso relembrar porque foi o que moldou meu ano e minhas leituras. Praticamente vivi pra esse projeto, fiquei dias sentada em frente ao computador escrevendo, sentindo dores na bunda e no olho de tanto que minha vista estava cansada. Quantas vezes achei que não iria conseguir? Meu Deus! Eu pensei em desistir a todo momento, me frustei comigo mesma, me arrependi do tema escolhido, xinguei professor... foi um suplício, e não foi nada fácil. Quem romantiza faculdade é porque não tá fazendo certo porque não tem cabimento. No fim, eu consegui! Mérito totalmente meu, sendo bem sincera... porque eu fiz praticamente 95% de tudo. E quantos aprendizados isso me deu? O primeiro deles é que eu não precisava ter corrido, poderia ter feito o TCC no meu tempo, com um tema que me agradasse (eu tive que mudar a área do meu projeto porque o orientador que eu queria havia saído do Brasil). No final, eu ia acabar desempregada como todo mundo... mas aí eu lembro de todo o cansaço, o sofrimento e penso "ufa, ainda bem que foi, não quero isso nunca mais!". E por enquanto é isso, realmente não pretendo estudar de volta nem tão cedo. Até quero fazer uma pós-graduação, mas isso virá nos anos seguintes e depois que eu tiver estabilidade financeira, que é outro problema...

Já tinha comentado com vocês sobre a dificuldade de me formar e de conseguir um emprego. Isso tem me aterrorizado, mas ainda não tenho estado de fato preocupada. Talvez porque seja dezembro e eu saiba que conseguir algo nesse momento seria basicamente impossível. Mas quanto mais chegamos em janeiro, mais a realidade me bate à porta e mais medo eu sinto. De não ser suficiente. De não conseguir nada na minha área. De não lembrar de nada do que eu aprendi. Ou pior, de não conseguir nem uma oportunidade. Aqui em Brasília é a capital dos concursos, mas eu queria algo mais factível antes disso (passar num concurso aqui é tipo o espermatozoide tentando chegar ao óvulo). É quando a ansiedade me consome e a minha vida é jogada contra a minha cara: tenho 22 anos mas rumo nenhum. Vejo o povo do meu facebook postando foto casando, viajando, sendo promovida... e eu ainda aqui, nesse limbo sem entender bem o que tá acontecendo. Todo mundo me fala que eu ainda sou nova, ainda posso escolher, que ter um diploma tão cedo é uma dádiva. Mas essa incerteza de qual caminho me seguir me consome, eu fico assustada, eu quero conquistar o mundo!, mas não tenho meios pra isso ainda e isso me deixa muito chateada. Ok, isso é assunto pra outra hora mas é o que 2019 tem me mostrado: o fechamento de um ciclo (faculdade) e o começo de outro (possivelmente um desemprego).

Em relação ao ano, eu até que não fui muito mal. Eu viajei com minha família, fiz minha sonhada festa de aniversário (mesmo após 10 anos que não fazia uma - não ganhei nada de presente, mas ok -). Eu reencontrei pessoas em minha vida e dei adeus a outras. Se tem algo que 2019 me ensinou é que se as pessoas se importam com a gente, elas fazem o máximo para mostrar isso. Pra mim esse negócio de indiferença não funciona. Eu sou uma geminiana carente e com sede de atenção! Eu gosto de abraçar, beijar, ser correspondido... seja namorando, com minha família ou minhas amizades. E agora eu percebi que quem não demonstra isso, não faz o mínimo para matar minhas inseguranças que insistem em crescer e me dizer que não sou suficiente, é porque não quer estar comigo. Falei recentemente no Twitter que não adianta falar que se ama e achar que tá praticando o amor próprio. É preciso também deixar algumas coisas irem, e ás vezes essa coisa é o orgulho, ou uma amizade, ou um boy que você gosta mas que não te dá nada. Relacionamentos abusivos me mostraram o quanto eu mesma me desvalorizava e procurava aceitação com outras pessoas, e só agora quebrando a cara, chorando muito que eu entendo que eu preciso ser suficiente pra mim mesma. Ninguém pode preencher esse vazio por mim! E caramba, como dói... mas é necessário.

Agora que minha neura motivacional acabou, vou falar das minhas leituras. Esse ano foi um ano de descobertas. Eu conheci muitos autores nacionais que virei fã, que me deixaram apaixonados por suas obras e que me fizeram entender que eu preciso reconhecer mais a literatura nacional. Mas se tem algo que me incomodou foi justamente não ter saído dos romances. Eu amo esse gênero, mas sinto que preciso arriscar mais. Quando eu era mais nova, tipo uns 16 anos, eu adorava ler qualquer tipo de coisa, mas agora não consigo mais sair da zona de conforto e isso tem me limitado bastante, principalmente porque sei que tem vários livros incríveis por aí. E não é por falta de tentar! Ano passado tentei ler livros que não eram minha praia, mas a leitura simplesmente empaca, parece que tô anos e anos pra ler um único capítulo. E por isso esse ano eu me contive e não me deixei levar. Mas agora pretendo realmente arriscar, conhecer outros gêneros e novos autores, tranceder nas leituras e me deixar levar! Só espero que dê certo...

Bem, é isso gente! Ano novo tá aí praticamente e se não der pra falar no dia, eu falo agora mesmo: Feliz Ano Novo! Eu desejo de todo meu coração que 2020 seja um ano de mudanças, mas mudanças boas, que a gente consiga crescer como pessoas, como blogueiros e como profissionais. Desejo muito além de paz e saúde, sagacidade e momentos bons. Vocês são maravilhosos e merecem o mundo!

Comentários

  1. Muito bom saber como foi seu ano, e como as coisas se desenrolaram e você tirou proveito e aprendizado das situações. Acredito que todo ano é um ano de mudanças e que nosso maior dever é aproveitar!

    Um beijo celli, Yeah, Dream High!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Celli
      Sim, o importante é aprendermos com as situações que vivenciamos. Espero que sejam mudanças boas!

      Excluir
  2. Oi Mi,
    FELIZ ANO NOVOOOOO! Seu texto foi muito sincero e por mais que eu diga que você não está sozinha, só você sabe o que passa quando fica sozinha no seu quarto, certo? O que eu posso dizer com total certeza é de que nada é para sempre e essa fase vai passar. Pode ser um pouco difícil ou demorado, mas vai passar. Você é esforçada, tem conhecimento sim e ansia conquistar o mundo. Certeza que alguém vai perceber o seu potencial como nós aqui do blog percebemos, mesmo morando longe.
    Desejo todo o sucesso do mundo. Fé que ele virá em 2020!
    beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Miriã.
    Só tenho uma coisa para te falar, tenho 38 e ainda sinto varias dessas coisas que você citou. Tem coisas que a gente não tem como fugir, o medo do desemprego é um que vive batendo a porta, mas a gente consegue seguir em fente. Vai na fé que vai dar tudo certo.

    Feliz Ano Novo!
    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. O efeito celular tira o tempo das pessoas pra ler. Então algumas pessoas começaram a otimizar isso instalando o App Kindle no celular. Daí a pessoa lê no celular e nem precisa de internet.

    Eu queria saber se está compensando pra você esse adense todo do Google no teu blogue, pois pra gente, que vem visitar, é muito irritante, uma lástima, porque as janelas de propagandas ficam em cima do texto ou antes ou depois, elas interferem na dinâmica da postagem. Dá vontade de ir embora. Se compensa pra você o Adsense, então ok. Mas se não está compensando, pense na possibilidade de mudar isso, por favor.

    Feliz Ano Novo. Felicidades.

    ResponderExcluir
  5. Mi, falando como uma pessoa de 31: não fique frustrada com as realizações alheias. Cada um tem seu tempo. Eu com a idade que tenho me sinto perdida na vida dia sim e dia não, então não se cobre por algo que você acha que ainda não tem, pq a vida tem o tempo dela, sabe? Em primeiro lugar tua saúde mental, em segundo o resto. Combinado?

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Olha, eu me identifiquei muito com o seu texto. A frustração por não estar chegando onde queria me atormentou muito neste ano. Mas o importante é lembrar que você venceu. Espero que este ano você conquiste todas as suas metas, que tenha muita luz e sucesso.

    Feliz ano novo!
    Beijão!
    Lumusiando

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤

back to top