Últimos posts

A dama mais desejada - Julia Quinn, Eloisa James & Connie Brockway | Resenha

Três das estrelas mais brilhantes dos romances de época convidam você para uma festa na casa de campo do ilustríssimo marquês de Finchley.
Hugh Dunne, o irresistível conde de Briarly, precisa de uma esposa. Para ajudá-lo, sua irmã convida as mais elegantes damas da sociedade, assim como alguns cavalheiros, para uma festa em sua propriedade.
A reunião inclui a incrivelmente bela (e dolorosamente tímida) Gwendolyn Passmore, a sincera e adorável Katherine Peyton e a viúva lady Georgina Sorrell, além de alguns condes e até um arrojado herói de guerra.
Durante o evento, que promete ser o grande acontecimento da temporada, Hugh terá tempo suficiente para eleger a dama que mais deseja. A não ser que outro cavalheiro seja mais rápido.
Nesse caso, quem sabe ele acabe cortejando uma moça que definitivamente não está no mercado casamenteiro, e que vai exigir uma boa dose de perseverança...
Fazia muito tempo que não lia nada escrito pela Julia Quinn pelos motivos óbvios. Mas desde que comprei essa duologia, resolvi dar uma nova chance a autora. Apesar de algumas falhas, o livro consegue agradar e ser muito bom.

Temos três histórias (apesar de falarem que é só uma) que serão desenvolvidas. Pelo fato de terem sido feitas separadamente, isso me deu a impressão de que eram contos sendo narrados no mesmo cenário, e não uma história só. Se caso as autoras tivessem trazido um pouco de cada casal ao longo dos capítulos, com certeza a obra teria fluído melhor, mas elas preferiram desenvolver cada casal por vez, o que reforçou a ideia dos contos. Mas tudo bem, não morreremos por isso.

De modo geral, a história de fundo é de Hugh Dunne, o conde de Briarly, que inesperadamente deseja se casar. Mas como ele não atende as convenções sociais de ir aos bailes da temporada, ele pede que sua irmã Carolyn faça uma lista de possíveis candidatas para ele, afinal, ela as conhece muito melhor do que ele. 

Como uma boa irmã, Carolyn resolve fazer uma pequena reunião no campo e convidar algumas damas, dentre elas Gwendolyn Passmore e Katherine Peyton, as melhores candidatas a se casar com seu irmão, e outros amigos como Alec Darlington, o conde de Chasters e sua irmã Octavia, o duque de Bretton, sua melhor amiga e viúva Georgina Sorrell e o irresistível e misterioso capitão Neill Oakes.

O primeiro conto é da Julia, e vai contar a história do primeiro casal ALERTA SPOILER que será Alec e Gwendolyn. Ele é o melhor amigo de Hugh e sabe da intenção do amigo de se casar com uma das garotas da lista promovida pela irmã. Porém, ele acaba tendo uma ideia errada sobre ela por causa dos comentários maldosos e invejosos de Octavia. A verdade é que Gwen é a sensação da temporada, de uma beleza incomparável e não precisa fazer o menor esforço para conseguir a atenção de pretendentes, diferentemente de Octavia que mal consegue a atenção de um deles. Só que ao contrário do que ela pensa, Gwen odeia a atenção. Ela é extremamente tímida e prefere mil vezes ficar no campo do que no salão de um baile. E o fato de ser tão tímida faz com que ela pareça arrogante para os outros. O que Alec logo descobre que não é verdade ao conhecê-la melhor.

Mesmo tendo achado o casal muito fofo e encantador, aqui temos o famoso instalove. Literalmente dois dias que se conheceram e eles já estão se declarando um para o outro. Se tivesse tido uma outra abordagem para o desenvolvimento do casal, eu com certeza teria gostado mais. A autora também colocou algumas cenas um tanto quanto desnecessárias. E isso só me mostrou de fato o quanto as obras da Julia realmente tem caído demais na qualidade. Me parece que só pelo fato de ser ela, ela escreve qualquer coisa, porque sabe que vai vender. Não sei se estou sendo realmente muito maldosa, mas infelizmente seu conto não me cativou (e nem seus últimos livros).
O segundo conto é da Connie e é sobre a Kate e o Niall Oakes. Aqui o desenvolvimento foi mais plausível entre os dois visto que o argumento usado pela autora deu certo, já que ambos os personagens já se conheciam e tinham uma história anterior. Niall era vizinho de Kate quando ambos moravam no campo, e ela sempre fora secretamente apaixonada por ele. Porém, no dia que resolveu se declarar, ele cortou seus sonhos de um final feliz quando lhe disse que compraria uma patente no exército. E assim a amizade de anos acabou em poucos segundos. Quatro anos se passaram e eles enfim se reencontram na reunião na casa de Coralyn. Kate está a procura de um marido e Niall veio com a ideia fixa de fazer dela sua esposa. Mas não será assim tão fácil.

Bom, desse conto eu já gostei mais. Eu não tinha lido nada da Connie mas eu gostei muito da narrativa dela, além disso seus personagens são muito encantadores. Eles tem piadinhas internas cheias de ironia que só funcionam entre ex-amigos, o que os tornou mais adoráveis. Espero realmente que a editora Arqueiro invista nas obras solo da Connie porque é uma autora que tem muito potencial.

E o último conto é foi escrito pela Eloisa James. Como já conhecia a escrita dela, eu não me surpreendi, somente com o fato de ter sido melhor que o da Julia. Aqui temos a história de Hugh e Georgina. Ele quer se casar, mas como George já fora casada e não gostou nada do casamento, tudo que ela menos quer é passar por essa situação de novo. Mas de repente ela vê o irmão de sua melhor amiga, aquele que sempre esteve com ela quando ela usava avental quando criança, de outra forma. Mas quebrar as barreiras do coração de George será algo mais difícil do que Hugh pensara.
Diferente dos outros dois, esse conto é o mais "atrevido", visto que os anteriores não fazem muita referência a sexo. E eu gostei muito da narrativa, mas os personagens não me cativaram de todo. Acho que Hugh, que era o personagem que tecnicamente era o principal e o que conduziria a história (ao menos é o que a sinopse nos entrega), deveria ter aparecido mais desde o início do livro, e não somente no final (mais uma vez aqui eu reclamo da ordem que foi feito a história, e não do conto da Eloisa em si). Mesmo assim eu gostei bastante do conto. Ela foi tão esperta quanto Connie e trouxe um argumento válido para o envolvimento rápido dos dois, diferente da Julia que tentou forçar o instalove. 

O último capitulo é um bônus divertido e entrega uma interação entre todos os casais. O que realmente foi legal, mas evidencia o fato de que as histórias não deveriam ter sido desenvolvidas separadamente. É como se a cada história de casal, o outro parasse de existir na história sabe? A única personagem que é constante em todos os contos foi Carolyn, que fez o papel que Hugh deveria fazer.

Mesmo assim não foi um livro ruim. Tem problema de desenvolvimento? Claro. Mas foi uma história gostosa de acompanhar e alguns personagens gostei bastante. Infelizmente me mostrou que eu não vou reler um livro solo da Quinn nem tão cedo, mesmo assim indico vocês conhecerem essa obra.

A Dama mais... #1 | 272 páginas | Editora Arqueiro | Nota: 3,5/5


Comentários

  1. Oi, Miriã!

    Eu li dois livros da Julia Quinn, o primeiro eu gostei muito (Como se casar com um marquês), foi uma leitura coletiva com uma amiga, então uma incentivava a outra. O segundo já não gostei tanto (O Duque e eu), e confesso que fiquei traumatizada com a autora, pois a resenha negativa que fiz deste livro deu um ''bafafá'' danado haha. Eu nunca li nenhum livro com mais de um escritor, até tenho vontade de descobrir. Enfim, achei sua resenha super completa e adorei suas fotos <3

    Beijos!
    Literatura Querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lídia
      Eu já li os dois livros e gostei muito de ambos. Mas li O duque e eu em 2016, então não lembro bem da história. Tem muito leitor "cadelinha" da Júlia e você não pode falar nada dos livros dela. É uma chatice! Mas como já li mais de 20 livros da autora eu posso sim comentar quando uma obra dela não agrada.

      Excluir
  2. Olá Miriã!
    Confesso quando vi que iria sair um livro com essas três autoras maravilhosas fiquei morrendo de vonta de conferir, sabendo que a diversão pela menos seria garantida.
    Mas pelo visto essa fragmentação entre as histórias faz com que o livro fique bastante inconsistente, embora a leitura seja bastante fluída.
    E instalove não tem como engolir, né? Gente, o que custa dar uma aprofundadinha e frear um pouco as coisas?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Não teve como não suspirar com mais esse livro delicioso, é clichê sim, porém (também) muito divertido acompanhar as histórias desses casais, e como fã de romances de época eu amei, fiquei bem curiosa para ler mais coisas da Connie Brockway. Quanto a Julia, acho que é complicado avaliar a evolução da escrita dela, quando temos que ler livros que foram escritos há tanto tempo e alguns antes dos Bridgertons, que é a sua série mais famosa por aqui (acho que só os Rokesby são atuais).

    ResponderExcluir
  4. Miriã!
    Adorei a ideia de juntar três grandes escritoras de romances de época e criarem um única história, cada parte escrita por uma delas, o prólogo, o primeiro capítulo e o epílogo, escrito pelas três e três histórias do enredo, escrito separadamente por cada uma delas.
    O bom é que não dá nem para notar que a narrativa muda de escritora, mesmo que cada história tenha lá suas próprias peculiaridades. Achei a criatividade genial. Cada autora escreve como se fosse um conto para cada casal .
    Apesar de achar que tiveram alguns problemas no desenvolvimento, é uma boa leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mi! Tudo bom?
    Dessas autoras eu só li Eloisa até agora e amei a narrativa dela. Tô com vários da Julia Quinn aqui em casa só esperando um espaço na TBR pra encaixar, e esses contos tão entre os desejados porque parece leitura suave e divertidinha pra desestressar.
    Adorei a resenha.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. ingriD Figueiredo14.5.20

    concordo, não é um livro ruim, uma pena que vc não tenha gostado do conto da Quinn, espero que no proximo livro vc tenha mais sorte :)
    Eu tambem não gostei muito das historias terem sido desenvolvidas separadamente, seria melhor se fossem personagens diferentes.
    O que menos me identifiquei foi o casal conduzido por Connie Brockway. Neil e Katherine, em alguns diálogos ficou corrido e superficial. E fechando com maestria temos Eloisa James e seus personagens selvagens e envolventes.

    ResponderExcluir
  7. Não poderia ser perfeito né? Cada livro é único, como cada leitor também o é. Então, sem problema algum não ter achado u oh..rs
    Eu como ainda não li, preciso muito conhecer essas histórias que se encaixam de uma maneira única.
    Os grandes nomes da literatura de romances de época!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  8. Fico meio assim de ler esse livro porque tenho uma péssima experiência com a Eloisa James
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  9. Eu leio poucos livros de romance de época, mas esse me chamou a atenção por que parecem mesmo contos que se entrelaçam dentro do livro. Apesar das ressalvas, eu o leria por que seria uma boa oportunidade de conhecer a escrita de autoras tão famosas dentro do gênero.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  10. Eu nunca li os livros de Julia Quinn, mas sei como é a decepção de saber que seu autor favorito acabou se rendendo às receitinhas de bolo. Eu passo por isso com um autor que gosto bastante, mas os livros dele atualmente são bastante previsíveis e já não tem mais aquele tchan! Vida que segue... =/
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  11. Nunca li nada de nenhuma dessas autoras porque não é um gênero que eu curto, mas todo mundo fala bem, né? Principalmente da Julia Quinn.

    Eu vi você falando mesmo no Instagram que o fato das histórias dos casais terem sido contadas separadamente deu a impressão que é um livro de contos. Concordo com você que seria mais interessante ir desenvolvendo aos poucos os três casais, até pra aguçar mais a curiosidade (sempre tem um que a gente gosta mais e lê mais rápido só pra chegar na parte que eles aparecem, rs).

    Não tenho muita paciência com esse lance de amor instantâneo não, viu? Isso já serviria pra eu ler o resto do livro INTEIRO revirando os olhos. Amiga, não sei se você tá sendo maldosa sobre o comentário que fez da Quinn, porque eu tenho essa impressão com vários outros autores, sabe? Mas às vezes também eles só estão numa fase meio ruim.

    Gostei muito do enredo da história da Connie, também por causa desse passado entre os personagens. Faz toda diferença, né? Mas enfim, que pena que o livro tem falhas no desenvolvimento!

    Beijos!
    http://www.roendolivros.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá Mi!
    Então, ate o momento só li alguns livros de Julia Quinn e sou apaixonada pela sua escrita e a historia. Já as outras autoras não li nada delas mas li algo sobre Eloisa e são positivos e já Connie não conheço. O livro mostra ser interessante e uma boa premissa. Espero ler e ter as próprias conclusões!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  13. Confesso que não curto romance de época, apesar de saber que Julia Quinn é aclamada por ser expert nesse assunto. Mas esse livro me chamou atenção pelo fato de que é escrito por 3 autoras diferentes, cada uma narrando uma história do mesmo universo. Quem sabe em breve lerei pra saber qual dos 3 "contos" se sai melhor hahaha

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Eu estou um pouco saturada de livros de romance de época, li alguns e acaba que as histórias são muito parecidas, por isso tento ler um e depois de meses, pegar outro pra ler. KKK
    Dá Julia Quinn só li alguns livros da série dos Brindgertons, apesar de gostar, fiquei com um pouco de preguiça de procurar mais livros delas, apesar de já ter visto muita gente elogiando.
    Não conheço as outras autoras.
    Não fiquei muito empolgada para ler esse livro, porque não gosto de livros de contos :/
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu que nunca li nada de nenhuma das autoras, acho que é uma boa oportunidade de conhecer várias escritas de uma vez só.
    Pela forma que falou, me pareceu se tratarem de contos também.
    Impossível fazer uma resenha desse livro sem soltar spoilers rs
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  16. Sou fã de Julia Quinn e amo seus romances de época. Confesso que é muito sem sentido esses casos onde a declaração acontece rapidamente sem ao menos o casal se conhecer devidamente, a gente sabe que a realidade é outra. Me sinto incomodada com isso tambem1, mas passo por cima e vou lendo ate o final. Enfim, fora os lados negativos recomendo esse livro.

    ResponderExcluir
  17. Oii
    Tô bem ansiosa pra ler essa duologia, parece bem fofa e boa pra desestressar.
    Que pena que o da Julia foi assim. Porque amooo a escrita dela.
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Das autora a única que conheço e que já li é a Julia. Não faz muito tempo que li a série Os Bridgertons, gostei bastante da escrita da autora nessa série e descobrir que ela não desenvolveu direito os personagens nesse conto me decepcionou um pouquinho.
    Nunca li um livro que foi escrito por mais de uma pessoa, então não tenho como saber o que esperar de uma obra assim. Mas como você falou, esperava que nesse livro teria o desenvolvimento das casais do inicio ao fim do livro e não assim.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤
Comentários PLAGIADOS NÃO SERÃO ACEITOS!

Form for Contact Page (Do not remove)