Um viúvo em meu caminho - Di Marroquim | Resenha

Nicolas Benatti se fechou para o amor após a morte da esposa. O trabalho e a família são os únicos responsáveis por ocupar as horas intermináveis de seus dias perfeitamente ordenados.
Mas o que é a ordem sem o caos?
Nico é obrigado a viajar, a trabalho, para o lugar onde jurou nunca mais pisar, e um encontro fortuito pode virar de ponta cabeça sua vida pacata.
Uma decepção amorosa pode magoar.
Mas, e quando secar as lágrimas não é o bastante?
Madalena Torres recebe uma proposta de trabalho irrecusável em outra cidade, justamente quando o que mais deseja é uma fuga do passado.
Uma garota atrapalhada.
Um viúvo solitário.
Um banho de café no aeroporto, e um encontro, literalmente, nas alturas.
Nico e Madá vão descobrir, juntos, que o amor pode levá-los a voos inesperados.

Nico e Madá se conheceram no aeroporto de Pernambuco de uma maneira bem inusitada: ela derramou uma xícara de café na blusa dele. E pra melhorar, eles acabam sendo colegas de assento dentro do voo que partia para Campinas. Apesar do primeiro contato entre eles, a viagem longa faz com que a conversa role solta e uma genuína amizade nasce ali.

Chegando a Campinas, ambos se despedem sem ter a esperança de se encontrarem novamente. Nico é um viúvo que tem muitas preocupações na vida, uma delas é cuidar sozinho da filha de apenas três anos. Já Madá é uma pernambucana que acabou de se mudar para começar uma nova vida.

Mas o destino resolve entrelaçar os caminhos desses dois, e pouco tempo depois Nico e Madá se reencontram outra vez no cinema. Daí vários encontros acontecem, e um interesse repentino começa a surgir, mas a vida de Nico está em outro ritmo à da Madá, e alinhar essas duas histórias talvez seja bem estressante.

Eu tô muito ferrada! A cada momento que passo perto dele, mais eu me encanto.

Sabe um enredo previsível do início ao fim, sem nenhuma reviravolta? Esse é Um viúvo em meu caminho. Apesar de ter gostado muito da trama e dos personagens, o livro é muito grande para um enredo que não tem grandes plots. Juro que facilmente poderiam ter ido embora 100 páginas, porque apesar do começo ser legal, a partir da metade a obra perde o ritmo e terminar foi uma luta. Mas vamos aos pontos positivos!

Madá e Nico são dois personagens carismáticos e bem envolventes. Nico é um pai dedicado, divertido, mas o que mais me chamou atenção é que ele não é o tipo de homem que fica de mimimi quando o assunto é amor. Quando ele percebe que gosta de Madá, em nenhum momento ele duvida de seus sentimentos, pelo contrário, ele já deixa claro o que quer dela e corre atrás de seus desejos. A relação dele com sua filha e sua família é muito fofa, tem bastante cumplicidade e por isso eles sempre se intrometem em seus assuntos.

Entendi que a dor precisava fazer parte do processo, para valorizar coisas que antes nem conseguia ver ou saber que existiam.

Madá também não fica para trás. A protagonista vem morar em Campinas por causa de uma proposta de trabalho, e também por outros motivos que vamos descobrir ao longo da trama. O legal é descobrir a cidade através dos olhos de uma turista, e nisso a autora faz um belo trabalho. Além disso Madá é uma personagem adorável, agradável e tem um sotaque pernambuquês maravilhoso! É muito fácil nos sentirmos dentro da região onde a história é contada.

Quando chega em São Paulo, Madá já vai logo fazendo amizade com mais outras três meninas, que vão ser as protagonistas dos próximos livros, que por sinal estou louca para ler. Amei a cumplicidade que elas adquirem ao longo do tempo, e a amizade entre elas é divertida e pura.

E eu sabia, quando me envolvi com este homem, que estava pegando o pacote completo. Aceitava isso com alegria no meu coração.

As minhas únicas ressalvas se deve ao tamanho da obra, acho que a autora estendeu demais para um enredo que não pede isso, e o fato de que eu senti que depois que os personagens ficam juntos, tudo passa a ser somente Madá e Nico, sabe? Me deu aquela sensação que a autora só focou no casal principal. 

Mesmo assim Um viúvo em meu caminho foi uma leitura muito boa, e é indicada para os amantes de romance!

Caminhos do amor #1 | 405 páginas | Editora Amazon | Nota: 3,5/5

20 comentários

  1. É o que sempre falo.. não basta ser clichê tem que ter algo a mais, uma reviravolta ou então, ser mais clean, conciso sem muita enrolação.
    Realmente 405 páginas é muito...
    Apesar disso se um dia tiver oportunidade vou ler, qualquer coisa é só pular as páginas rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Olá...
    Ainda não conhecia esse livro, mas, através de sua resenha percebo que é um livro bem gostosinho de se ler... Amei! Fiquei louca pra conhecer esses personagens carismaticos e, é claro, já anotei nos desejados!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante sua resenha. Confesso que os romances me cansam um pouco, ainda mais quando ele é clichê. Gostei da capa do livro.

    Bom fim de semana!

    OBS.: O JOVEM JORNALISTA está em quarentena de 22 de julho à 31 de agosto, mas comentarei nos blogs amigos nesse período. Mesmo em quarentena o blog tem dois posts novos. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mi! Tudo bom?
    Ultimamente quando o romance tem mais de 300 páginas eu olho e penso 'hmmmmmm, deixa pra depois' UHSAHUSHUAHUSAUSHA muito preguiçosa sim. Não tô aguentando nem fantasia grande demais.
    Essa história não me chamou tanto a atenção, mas que legal que os personagens são bem escritos!

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá, Miriã.
    Pelo tanto de páginas tem que ter alguma reviravolta, nem que ela seja uma que já vimos em outros livros, se não fica uma leitura cansativa mesmo. Dessa vez vou deixar passar a dica porque achei a capa bem feia e o livro não me interessou tanto. Mas vou aguardar as resenhas dos outros da série, quem sabe eu me interesso e dai vou ter que ler esse porque sou dessas que precisa ler na ordem hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. MIRIÃ!
    Um romance simples, sem grandes dramas e problemas, por vezes é bom.
    Agora prolongar algo tão estável, é uma dificuldae, né? Ainda mais que o protagonista é direto e vai logo ao ponto do que quer.
    Adoro quando a família se envolve de forma positiva.
    E saber que ela é minha conterrânea me deixou ainda com mais vontade de ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Oi miga!

    Enredo bem Sessão da Tarde, né? Assim até que eu gosto, mas tem que ter um plotzinho pra animar a trama. Gostei de saber que o Nico não faz a linha macho escroto e que assume seus sentimentos. Num tenho paciência pra homem velho que age igual adolescente. Bacana saber também que é uma série de livros que vai acompanhar as amigas da Madá!
    Realmente uma pena a autora ter enchido tanta linguiça.

    Beijo!
    https://www.roendolivros.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, Miriã
    Um romance sempre é bom.
    Faço um acompanhamento na Unicamp e apesar de fazer mais de dez anos que vou pra lá, nunca fiz um turismo pela cidade. Esse também é um ponto interessante na trama ver a cidade pelos olhos de Madá.
    Já me ganhou saber que Nico é um homem que cuida da sua família e que assume gostar de Madá sem rodeios.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Nossa... 400 páginas é muito para um romance hein...
    E eu também andei pegando uns romances sem muitas reviravoltas.. tristeza viu...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  10. Deve ser um livro bom de ler, principalmente para aqueles que amam romances (assim como eu). A história parece ser boa, apesar de ser extenso, e como você disse, poderia ter menos páginas e isso é um ponto negativo. Mas, mesmo assim quero ler e já vou por em minha lista.

    ResponderExcluir
  11. Oi Mi, realmente para um clichê sem reviravoltas o melhor é ser mais curto mesmo, mas que bom que apesar da ressalva você curtiu!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Mais um clichê que a gente gosta.. ou não! Uau, mais de 400 páginas é coisa pra caramba, ainda mais sendo uma série! Eu não animo, não. Adorei que tudo se passa no Brasil, mas não gosto quando não há nenhuma reviravolta. Parabéns por ter conseguido terminar o livro hahah.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá,

    Já estava querendo muito ler esse livro!
    Saber que tem uma pernambucana me anima bastante HAHA
    Fiquei com ressalvas sobre o que você disse sobre ele ser muito grande :/
    Mas mesmo assim, vou dar uma chance.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Eu fico com aquela preguiça de ler livros que os autores enrolam muito quando não precisa disso, mas ainda sim fiquei com vontade de ler esse! Rs
    um abraço
    https://luibee.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. O livro me pareceu bem legal, mas acabei perdendo a vontade ao ver que a obra meio que se torna difícil de ser lida ao se desenvolver. É muito chato quando você ler um livro que você pensa: se tirasse 200 paginas, ainda seria a mesma coisa. Apesar disso, fico feliz em ver que os personagens são ótimos!

    ResponderExcluir
  16. Olá! Ahhh mesmo com esse tanto de páginas (que facilmente poderiam diminuir), gostei muito do enredo, ainda mais por trazer um romance sem muita enrolação e nossa protagonista pernambucana já despertou meu interesse, pois minha mãe também é pernambucana, e eu tenho certeza que vou adorar conhece-la.

    ResponderExcluir
  17. não conhecia esse romance ,e realmente um livro com tantas paginas assim merecia ter algumas supresas, umas reviravoltas
    Dificil ver um romance que ao meu parecer é bastante cliche ter tantas paginas .
    não é um romance que me atraiu ,mas que bom que voce gostou e está ansiosa para ler os demais livros

    ResponderExcluir
  18. Oii Mii!
    Gostei da historia, parece ser aquele clichê super fofo e que não esperamos nada demais no enrendo. Fiquei já curiosa pelo fato da personagem ser pernambucana, vou me identificar bastante. Tem no kindle Ulimited? porque se tive vou procura pra ler!

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  19. Oii,
    Parece ser uma leitura leve, bem sessão da tarde, boa pra desestressar mesmo.
    Não me deu vontade de ler, achei bem clichê.
    Mas a Mada por ser de Pernambuco me deixou curiosa, porque a maioria dos livros nacionais que leio os protagonistas são de São Paulo ou Rio de Janeiro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Não gosto quando encontro um personagem que fica de mínimo e não corre atrás do que quer, e acho que não teria esse problema com o Nico haha
    Gostei bastante do enredo, principalmente por ser retratado aqui no país, mas achei meio forçado toda essa ideia de encontros do destino.

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤
Comentários PLAGIADOS NÃO SERÃO ACEITOS!

Capítulo Treze © . Theme by STS.