Uma promessa e nada mais - Mary Balogh | Resenha

QUINTO VOLUME DA SÉRIE CLUBE DOS SOBREVIVENTES

Mary Balogh já vendeu mais de 160 mil exemplares pela Arqueiro e é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times.

Ralph Stockwood sempre se orgulhou de ser um líder nato. Mas, quando convenceu os amigos a lutarem com ele nas Guerras Napoleônicas, nunca imaginou que seria o único sobrevivente.

Mesmo atormentado pela culpa, Ralph precisa seguir em frente, arranjar uma esposa e garantir um herdeiro para seu título e sua fortuna.

Desde que a participação de Chloe Muirhead na temporada de Londres terminou de forma desastrosa, ela aceitou a possibilidade de ser, para sempre, uma solteirona. Para escapar da própria família, a moça se refugia na casa da madrinha de sua mãe. Lá, conhece Ralph.

Ele precisa de uma esposa. Ela não acharia ruim encontrar um marido. Então Chloe sugere que os dois se casem, por conveniência. A condição é uma só: Ralph precisa prometer que nunca a levará de volta a Londres.

Mas, de uma hora para outra, as circunstâncias mudam. E logo fica claro que, para Ralph, o acordo foi apenas uma promessa e nada mais...

Enfim cheguei ao quinto livro da série Clube dos Sobreviventes, que vai contar a história do Ralph Stockwood. Desde o fim das guerras peninsulares, Ralph se sente culpado pela morte dos três amigos que foram junto com ele para a Península Ibérica. Se não fosse por ele, eles nunca teriam morrido, e isso o corrói até hoje.


Mas a sua avó acredita que Ralph precisa deixar o passado para trás e viver o presente, ou seja, ele precisa casar logo e arranjar um herdeiro, já que seu avô, o duque de Worthingham, está mal de saúde, e a qualquer momento pode partir. 

Posso escolher uma dama e me casar, George. Posso dar a ela toda a segurança do meu nome, da minha riqueza, do meu futuro. Posso deitar-me com ela e engravidá-la. É tudo. E não é o suficiente.

Casar com alguma dessas doces e inocentes meninas de baile é algo que Ralph não deseja. Ele acredita que nunca poderá oferecer amor a elas, e por isso não as quer decepcionar. É aí que surge Chloe Muirhead, uma convidada da avó que está em Manville Court por um tempo. Sendo mais velha e sem esperanças de casar-se após o fracasso de todas as suas temporadas, Chloe resolve propôr um casamento vantajoso a Ralph. Ele não precisaria ter que ir aos bailes para encontrar a esposa ideal e nem iludi-la, e em troca Chloe ganharia um marido e filhos, algo que ela deseja muito. 

Ambos então se casam, sem a promessa de amor envolvido. Mas logo após a noite de núpcias, o avô de Ralph falece repentinamente, deixando agora o ducado para Ralph e Chloe, que definitivamente não estavam preparados para essa mudança súbita.


Uma promessa e nada mais foi um livro que conseguiu ser cativante, cheio de sentimentos e divertido ao mesmo tempo. Ainda gosto mais dos primeiros volumes, mas esse aqui conseguiu me encantar também. Ralph era um personagem que eu gostaria muito de conhecer a fundo, já que não era muito de falar nos demais livros da série, até porque temos outros personagens com qualidades mais marcantes, mas é notável o quanto a guerra mexeu com sua mente e a forma como ele enxerga a vida.

Havia um mundo de diferença, pensou Chloe, entre saber no fundo do coração que algo era verdade e ter ciência sem sombra de dúvida. Um universo de diferença.

Ralph foi o único sobrevivente dos amigos que foram para a guerra com ele, e isso o culpa muito, principalmente porque fora ele que convenceu-os a ir com ele. Além disso, essa culpa o fez tornar-se vazio e incapaz de demonstrar emoções. Na verdade, a depressão que Ralph entrou foi tão profunda que muitas vezes ele tentou tirar a própria vida para fugir da culpa que lhe assombrava. Mas graças a Deus que ele conseguiu superar essa fase, ao menos boa parte dela.


Chloe é uma moça resignada com a própria vida. Depois de ver suas esperanças de conseguir um marido serem massacradas pelas ações dos outros, ela vê a oportunidade de casar-se com Ralph a única saída para conseguir um lar e filhos, seu maior desejo. Mas mesmo que tenha dito a ele que não se importava com a falta de sentimentos no casamento, é notável o quanto ela deseja ser amada por ele.

Uma coisa que eu achei bem engraçado é que Chloe tem uma insegurança enorme por causa do seu cabelo muito ruivo. E ela acha que mostrar ele na cama com Ralph de alguma forma vai dar a ideia errada para ele sabe, então ela sempre o coloca debaixo de uma touca quando ambos vão dormir e assim ter as relações sexuais. Enquanto ela acha que tá sendo maravilhoso porque ela não entende o que está acontecendo, Ralph tá achando tudo detestável porque não consegue entender o porquê da mulher esconder os lindos cabelos e ficar parada que nem uma tábua na cama KKKKKKK Então imaginem que as primeiras vezes deles são bem ruins e sem graça, mas na mente de Chloe são ótimas. 

Era apenas sexo, sim. Porém, com certeza, era melhor do que amor. No amor havia turbulência de mais, incerteza de mais, riscos de mais de sofrer com a paixão. No sexo havia apenas prazer.

Acho que não me envolvi tanto assim com os personagens como gostaria. Não senti o exato momento em que o Ralph passa a enxergar a Chloe de outra forma e também senti que a obra é um tanto morna sabe? Nada demais. Mas o livro é deveras emocionante. Eu chorei bastante no começo e acho que gostei mais da Chloe por causa da sua personalidade ser mais ingênua, apesar da idade.


A escrita da Mary continua profunda e bem escrita e me deixou ansiosa para conhecer a última personagem Imogen, que tem pouquíssimo destaque na trama. Imagino que a autora vai terminar com chave de ouro a série, ou ao menos eu torço para que sim.


Clube dos Sobreviventes #5 | 272 páginas | Editora Arqueiro | Nota: 4/5


17 comentários

  1. Oi Mi,
    Estou contando nos dedos os romances de época que venho lendo, porque não quero estagnar o gênero de novo. Passei uns 2 anos sem conseguir ler nada do tipo, porque achava tudo mais do mesmo. Eu gosto bastante da Mary, tenho uns dois livros dela aqui, mas não são dessa série, preciso começar a comprar para ir lendo em doses homeopáticas, rs.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ahhh!!! Como eu quero ler.
    Adoro a escrita da Mary.
    Apesar dessa série ter uma carga dramática mais intensa, acho que vou curtir.
    Rindo aqui dessa ideia da Chloe rsrs, aposto que Ralph vai ensinar pra ela 😏

    ResponderExcluir
  3. Oiii Mi

    Ah eu ainda quero ler algo dessa autora, todo mundo elogia ela demais e a escrita parece ser bem cativante. Que pena que neste vc não conseguiu se envolver tanto com os personagens, achei hilário a vergonha dela dos cabelos ruivos e como na mente dela tudo tava certinho e fantástico, quando na realidade nem tanto....rsrs. Essa série parece ser bem bacana.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mi! Tudo bom?
    Eu nunca li nada da Mary, mas tá na listinha de autoras de romance de época pra conhecer. Acho que vou acabar me arriscando nessa série mesmo porque é a que eu mais vejo comentários a respeito; se a narrativa mistura drama com bom humor já tem minha atenção!

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Adoro quando os casais se casam sem pretensão, é engraçado ver a trajetória deles se apaixonando e tentando ignorar isso kkk. Faz tempo que eu quero começar essa série, as capas tão tão lindas e essa história super me cativou a começar logo, esse casal parece ser uma graça de acompanhar

    ResponderExcluir
  6. Mesmo conhecendo bem pouco dos trabalhos da Mary, essa série é uma das mais elogiadas e confesso que ando precisando muito me jogar num romance de época.
    Ainda mais assim, com a realidade do casal e sim, o romance que acontece na medida certa e no tempo certo.
    Claro, tem bom humor e esse também é outro ponto marcante nas letras da Mary!!!
    Amei as fotos e sim, espero ler todos!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  7. Como fâ de romances de epoca eu desejo ter essa serie em máos .vejo muitos elogios para essa autora
    Uma pena que esse livro náo foi táo cativante para voce mas acontece .mas ao mesmo tempo ela te emocionou pois voce descreve que chorou no inicio do livro ..

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada dessa autora, mas já li muitos comentários positivos sobre as obras dela. Espero um dia conhecer a escrita dela. A premissa do livro é muito boa, adoro quando o casal casa de fachada e acaba se apaixonando, gera cenas engraçadas e emocionantes. Uma pena o livro não proporcionar tanto envolvimento com a relação dos personagens.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ei, tudo bem? Eu ainda não conhecia essa série, mas vou adicionar a minha lista de leituras, se não toda a coleção, pelo menos esse livro. Eu achei engraçado a coisa dá tábua. Adorei a resenha, beijocas!


    https://resenhabookshouse.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  10. Olá, Miriã.
    Eu estou participando de uma leitura coletiva dessa série e já li o primeiro livro. Mas já amei todos do clube e não vejo a hora de ler a história de todos eles hehe. Como sou péssima de nomes não liguei o nome a pessoa, mas achei legal isso das relações sexuais deles serem ruins porque a gente sabe que na real não são perfeitas como descritas no livros mesmo hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Miriãa!
    Já li os dois primeiros livros dessa série e são bons.
    Tão bom quando uma autora consegue construir uma relação entre os protagonistas aos poucos, mostrando a profundidade que as dores passadas podem construir um novo relacionamento e a contento.
    Quero muito ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Eu nunca li essa série, mas amo a capa dos livros! Acho tão delicadas e marcantes.
    Amo romances de época que trazem personagens sofridos, que estão tentando melhoras, evoluir. Já quero ver como eles irão se apaixonar já casados <3

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá! Eu gosto muito dessa série da Mary Balogh, alguns livros gosto mais do que os outros, mas no geral a série é muito boa, com personagens sofridos que vem buscando (e encontrando) a cura para seus mais diversos ferimentos, esse entrou para a lista dos meus queridinhos dessa saga, em razão do relacionamento da Chloe com sua irmã Dora, achei linda a amizade e cumplicidade das duas, Ralph me irritou em alguns momentos ( isso é até normal com esses mocinhos de livros de época), mas consegui me emocionar bastante com a jornada desses dois, esperando ansiosa pelo último volume.

    ResponderExcluir
  14. Antes de mudo, eu adorei as capas dessa série! Uma pena você não ter se envolvido tanto com os personagens. O ruim é que, dificilmente, uma série com muitos livros consegue se manter completamente boa. Apesar disso, gostei de ver que a autora possui uma boa escrita mesmo no quinto volume da série.

    ResponderExcluir
  15. Oii Mii!
    Eu não li nada da autora ainda, mas pretendo muito. Gostei da premissa, a historia parece ser bem envolvente e os personagens interessantes. Ainda sendo um romance de época já quero conhecer mais!

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Adoro ler as resenhas dessa série, legal a autora trazer esses homens que voltaram da guerra com essa culpa, amargura no coração.
    Engraçado as expectativas dos personagens o Ralph quer um herdeiro mas na cama espera um pouco mais do que sexo, a Chloe quer ser amada pelo marido e pensa que se esconder na hora do sexo vai ajudar.
    Quero muito poder ler, vou começar a comprar os livros.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Sou super fã dessa série, é muito top todos os romances apresentados. Ainda não li tudo, e ainda não cheguei ao quinto livro, mas aos poucos chego la, por isso evito de ler toda a resenha para não desanimar.

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post.
Aproveite e deixe seu link, para que eu possa retribuir sua visita! ❤
Comentários PLAGIADOS NÃO SERÃO ACEITOS!

Capítulo Treze. Design by Berenica Designs.